Comentários

Depois de semanas após seu escândalo de assédio sexual, o CEO da Warner Bros., Kevin Tsujihara, renunciou oficialmente à sua posição no estúdio. Isso foi confirmado por e-mails internos que foram enviados para membros da equipe da Warner hoje.

Aqui está a declaração que a Warner Bros. emitiu internamente, sobre a partida de Tsujihara:

“A WarnerMedia anuncia hoje que Kevin Tsujihara deixará o cargo de presidente e diretor executivo da Warner Bros Entertainment.


É do interesse da WarnerMedia, da Warner Bros., de nossos funcionários e parceiros, que Kevin renuncie ao cargo de presidente e CEO da Warner Bros. Kevin contribuiu muito para o sucesso do estúdio nos últimos 25 anos e por isso agradecemos a ele. Kevin reconhece que seus erros são inconsistentes com as expectativas de liderança da empresa e podem afetar a capacidade da empresa no futuro.


A empresa continua a trabalhar com um escritório de advocacia terceirizado para concluir sua investigação com a cooperação do Sr. Tsujihara.

Entenda o caso:

Na semana passada foi divulgado um extenso relatório pelo The Hollywood Reporter, que levou mais de um ano para ser concluído, revelando que Kevin Tsujihara , CEO da Warner, teria oferecido grandes papéis em filmes e séries para a atriz britânica Charlotte Kirk em troca de favores sexuais. O relatório trouxe à tona vários prints de mensagens trocadas entre Kirk e Tsujihara há seis anos, quando tudo teria ocorrido.

A Warner inclusive acionou um comitê interno para investigar o caso, que além do aparente comportamento impróprio de seu principal executivo também tem indícios de extorsão, uma vez que os advogados dele teriam tentado comprar o silêncio de Kirk.

Tsujihara estava prestes a ganhar o controle da Cartoon Network e do estúdio Warner Bros. na nova WarnerMedia, após a aquisição da Time Warner por 85,4 bilhões de dólares pela AT & T.



Comentários