Comentários

Chris Hemsworth tem abraçado sua veia humorística, mas ele credita essa nova fase a Taika Waititi, o diretor de Thor: Ragnarok:

Quando eu cheguei em Hollywood, eu tinha essa ideia de como um ator deveria ser, como deveria falar e como deveria atuar. E eu era meio torturado com isso. Mesmo no trabalho que eu estava fazendo, eu me sentia meio restrito em ter que viver sob essas regras que eu mesmo impus, pois eu acreditava que era um arquétipo que funcionaria.

Quando eu atuei em Thor 1, tinha um pouco de comédia, mas tinha meio que um peixe fora da água, existia um elemento shakespeariano que era meio que sério demais – e eu amo aquele filme, sou muito orgulhoso dele. Eu vieram as outras versões de Thor, feitas por mim, eu comecei a me restringir mais e me sentir meio que preso a aplicar essas coisas que eu imaginava – legal, forte e tal…

Mas quando eu cheguei em Thor: Ragnarok, eu falei com Taika Waititi, diretor do filme e disse: cara, eu estou tão cansado de mim mesmo… E ele me disse: Sim, eu estou cansado de você também. E eu acho que o personagem era muito mais e disse: vamos desmantelar esta coisa, destruir, jogar tudo e ficar bem confortáveis em fazer graça de nós mesmos. Waititi me ajudou a pegar esse humor, de não me levar muito a sério, de ficar bem comigo mesmo e ficar confortável com esse espaço caótico de incerteza.

Você tem que ter um parceiro que acredita e queira ir com você, porque pode ser meio assustador. Mas se não sentir esse medo e incerteza, eu acho que você não terá a espontaneidade que a comédia requer. É como alcançar a criança que vive em você e não se importar com todas coisas, apenas fazer o que você quer fazer, rir do mundo e de si mesmo”



Comentários