Comentários

Neste momento, há muitas reclamações sobre o que fizeram com Thor em ‘Vingadores: Ultimato‘. Há quem diga que todo o desenvolvimento do personagem foi perdido e que ele se encontra ‘fora de sintonia’, mas se você assistir ‘Thor: O Mundo Sombrio‘ novamente, talvez mude de ideia.

Ok, a primeira grande razão para se fazer isto é que o filme é um do grupo de longas que é revisitado na viagem do tempo feita através do Reino Quântico. Mas existem várias outros pontos interessantes para se discutir:

No filme de 2013, Thor tenta provar que é digno de seu Mjolnir e digno de governar Asgard. Porém, ao saber que Jane Foster se tornou o ‘receptáculo’ do Éter, Thor decide voltar à Terra, levando a um conflito contra o Elfo Negro, Malekith.

Vale notar que no final deste filme, Thor recusa a oferta de Odin (que na verdade era Loki disfarçado) de governar Asgard. Ele deixa isso claro ao dizer que ‘Prefere ser um bom homem do que um grande rei’.  E caso você não tenha notado, isso se reflete diretamente com sua decisão final, onde ele decide ser ‘quem ele é e não quem todos esperam que ele seja’. É neste ponto que ele desiste de ser o Rei de Nova Asgard e passa o posto para a Valquíria.

Note que desde a luta contra Thanos em ‘Guerra Infinita’, mesmo 5 anos antes dos eventos do filme ‘Ultimato’, Thor está calado e pensativo. Ele se encontra triste. O tempo passa e ele se entrega totalmente à depressão. Sua imagem física reflete seu estado mental, Thor não quer se ver como ‘Thor’. Um ponto deve ser refletido: diferente do Mjolnir, o Rompe-Tormentas não possui nenhum encantamento sobre ser digno. E já explico a importância disso.

A culpa que Thor enfrenta em Ultimato é confessada durante sua viagem no tempo, onde ele encontra sua mãe. Thor percebe que ao voltar ao lugar, pode impedir o assassinato de Frigga. Vale lembrar que em ‘Thor: Mundo Sombrio’, Thor estava distante de sua mãe quando o fato acontece. Ela é assassinada tentando proteger Jane Foster. O Thor do futuro chega em um momento que ocorre pouco antes disso. Ele está tentado a mudar o destino dela, mas ela diz que o importante é que ela o ama.

Aqui, Thor se sente ainda mais fracassado, tal como se sentiu por não ter cortado a cabeça de Thanos. Por ter passado 5 anos com o planeta devastado. Ele era o protetor da Terra, mas se viu incapaz de defendê-la. Thor se sente indigno. E ele quer testar isso: ao chamar o Mjolnir, Thor percebe que ele não se tornou indigno por ter falhado. E é quando ele pousa em suas mãos que Thor volta a sorrir de forma sincera. É ali que ele eleva sua moral e que o faz lutar com mais energia nas cenas seguintes.

Thor: O Mundo Sombrio também ecoa os sentimentos de perda de seu protagonista. Afinal, foi neste filme que Thor acreditava ter perdido seu irmão com bravura, coisa que aconteceu apenas em ‘Vingadores: Guerra Infinita’.

Talvez você tenha torcido o nariz para o filme na época, afinal, naqueles dias, Thor ainda não era um dos Vingadores favoritos da galera. Mas todas as sementes que foram plantadas aqui ajudam a entender como Thor se sente em Ultimato e o motivo de ter decidido seguir um caminho próprio. Vale a pena ver de novo! 



Comentários