Comentários

Um grande questionamento dos fãs é como a Marvel Studios irá inserir os X-Men no Universo Cinematográfico Marvel. Afinal, onde estavam os mutantes durante todo esse tempo?

Porém, muitos acreditam que a resposta pode estar em “Os Eternos“, que chega aos cinemas em novembro do ano que vem – e pode já plantar algumas sementes. Afinal, e se os mutantes na verdade forem uma tentativa fracassada de crias novos Eternos? É o que vamos debater agora.


Os Celestiais criaram os Eternos. E os mutantes também

Nos quadrinhos, os Celestiais criaram os Eternos. Esses seres cósmicos que apareceram no filme ‘Guardiões da Galáxia‘, chegaram à Terra milhares de anos atrás e começaram a fazer experimentos com o DNA humano. Os Celestiais pegaram um grupo de humanos não evoluídos (homo erectus) e criaram duas ramificações genéticas. Uma evoluiria para os Eternos, enquanto a outra se tornaria os monstruosos e estruturalmente instáveis Deviantes. Ao conduzir essas experiências, eles também introduziram o Gene-X no pool genético do homo erectus. Ficou latente por um bom tempo e não se manifestou até que a espécie evoluiu para humanos.

O Gene-X é o que separa os humanos dos mutantes. As pessoas nascidas com o raro Gene-X sempre possuem alguma forma de mutação, seja uma habilidade ou uma diferença em sua aparência física. Nos quadrinhos da Marvel, os mutantes existem há pelo menos 17.000 anos, sendo a vilã Selene a mais antiga mutante registrada. Esta é a origem do X-Men nos quadrinhos, e com os Eternos e os Celestiais sendo ambos importantes para o futuro do MCU, esta história de origem poderia ser transferida para os filmes.


Por que esta origem dos X-Men é perfeita para o MCU

Quanto ao motivo pelo qual os Celestiais criariam mutantes, pode ser que eles tenham sido um experimento fracassado antes da criação dos Eternos. Ser um precursor dos Eternos faria sentido, considerando que os Eternos – com todos os seus poderes únicos e imortalidade – são superiores aos mutantes em quase todos os aspectos. Os Celestiais que criam o Gene-X são a melhor maneira de apresentar os X-Men ao MCU. O que torna essa opção ainda melhor é como seria fácil para a Marvel configurar os X-Men, já que origem dos Eternos e Deviantes certamente será explicada em algum momento do filme.

É nesse momento que a Marvel pode sugerir que os Celestiais criaram o Gene-X. É um momento que pode acontecer sem problemas, se feito corretamente. Se a questão mutante for tratada corretamente, isso dará ao MCU a oportunidade de fazer algo que os filmes dos X-Men da Fox nunca fizeram, que é explicar o motivo dos mutantes existirem.


Os encontros dos Eternos com os X-Men nos quadrinhos

Os Eternos não interagem muito com a comunidade de super-heróis, mas houve crossovers ocasionais entre eles e outras propriedades da Marvel, incluindo os X-Men. Um desses crossovers aconteceu em no evento “X-Men: Destino Manifesto“, onde os X-Men se uniram aos Eternos para lutar contra Druig e sua equipe de dissidentes, que estavam se esforçando para criar uma nova ordem mundial. Uma batalha em larga escala em São Francisco entre os Eternos foi interrompida pela chegada dos X-Men, que uniram forças com o grupo de Ikaris para derrotar Druig e seu povo. A chegada de um quarto grupo, uma espécie devoradora de mundos chamada Horda, forçou as duas facções dos Eternos a se unirem. No fim, a crise foi evitada.


Como a Marvel Studios pode construir as conexões entre as equipes

Uma única cena em Os Eternos é tudo o que é necessário para configurar os X-Men, mas a Marvel pode dar esse passo adiante apenas em uma potencial sequência ou em um filme completamente diferente. Uma vez que os X-Men sejam introduzidos, a Marvel pode abraçar completamente a conexão entre as duas raças. Sua origem compartilhada pode criar uma configuração interessante para um filme que lida diretamente com seus criadores, os Celestiais.

Vir do mesmo lugar tornaria relativamente fácil um crossover entre os X-Men e os Eternos. Isso lhes dá algo em comum e faz com que um team-up pareça a direção certa para as duas franquias. A interseção de mundos e personagens de diferentes cantos do MCU foi um dos maiores apelos da Saga do Infinito. Essa tendência pode continuar se a Marvel permitir que os mundos dos Eternos e dos X-Men colidam.



Comentários