Comentários

Epic Games processa jogador de Fortnite que vazou o Chapter 2


A empresa de jogos Epic Games decidiu processar mais um jogador tester por vazamento de dados do Fortnite Chapter 2. Desta vez o alvo do processo é Lucas Johnston, um tester canadense que teria “printado” a tela durante o teste. Anteriormente, no fim de outubro passado, a empresa processou o jogador tester Ronald Sykes por vazar nova habilidade no jogo.

 

Segundo a empresa, Ronald Sykes teria tirado proveito da posição de tester para obter informações privilegiadas do Fortnite Chapter 2. “Ele fez isso (vazou informações) às custas da Epic Games”, disse o advogado da empresa. Além disso, “decepcionou toda comunidade Fortnite que esperava ansiosamente pelo resultado de trabalho da Epic”, complementou.

 

Já Lucas Johnston, tester processado recentemente, foi flagrado pelas câmeras de segurança tirando um print screen da tela. Como resultado, a Epic Games resolveu abrir um processo na Suprema Corte de Quebec contra o jogador. O motivo alegado é que Johnston teria sido “responsável pela publicação de ‘informação altamente confidencial’”.

 

Testers e a sensibilidade de informação

Os testers são fundamentais para que as empresas de games e aplicativos em geral sejam bem-sucedidas. A função primordial de um tester (ou “testador” em tradução literal), é a de efetivamente testar o jogo. Isto é, deve utilizar todas as funções (em especial as que serão lançadas) para encontrar possíveis bugs antes do lançamento.

 

Em resumo, a função de tester implica em manipular informações sensíveis que ainda não estão disponíveis para o grande público. O problema para as empresas de games surge quando algum tester resolve não seguir o contrato de confidencialidade, como aconteceu com Sykes e Johnson.

 

Segundo o processo aberto contra Sykes, por exemplo, a Epic Game diz que o jogador revelou por twitter que seria possível nadar no Chapter 2. O jogador também teria feito outros spoilers relacionados com o mapa. No caso  de Lucas Johnston, a empresa alega que o print screen feito pelo jogador foi encontrado na internet antes do lançamento do Chapter 2. Com efeito o processo precisou ser aberto pelo empresa no Canadá.

 

No entanto, quando se trata de vazamento de dados, já vimos casos opostos onde os dados dos jogadores ficaram expostos. O mais recente caso desta natureza  aconteceu com a EA que precisou até tirar a própria página do ar. No evento, qualquer um que entrasse no site da EA podia ver os dados dos outros jogadores. Bastava clicar para criar uma conta que os dados de outros usuários apareciam.

 

 

Jogadores e lucros milionários

Somente nos últimos anos, os games (jogos em geral) têm sido responsáveis por movimentar milhões de dólares na área de tecnologia.  Esses lucros, no entanto, não ficam apenas nas mãos das empresas, mas também dos jogadores. Como exemplo, se falarmos apenas de Fortnite, há diversos jogadores brasileiros que já passaram da casa do meio milhão em lucros através de campeonatos.

 

O mercado de games, porém, é muito mais extenso. Além dos jogos de FPS, também vemos crescer a presença de jogos de estratégia, de raciocínio e também os de casino online brasil. Similarmente, todos com grande potencial de lucro para os jogadores, seja através de campeonatos com outros jogadores ou de prêmios in-game.

 

Quando o jogador não ganha através de campeonatos, pode ganhar itens no jogo e transformá-los em dinheiro. Isso acontece frequentemente entre os jogadores de CSGO que adquirem itens dentro do jogo e depois os vendem online. Em suma, os itens costumam ser vendidos em sites de leilão ou de compra automática.

 

Também há a possibilidade de ganhos através de prêmios dentro do próprio jogo. Alguns jogos de raciocínio podem garantir um prêmio surpresa em uma jogada bem executada. O mesmo acontece em sites como casino-bonus.com que garantem inúmeros bônus para os jogadores.

 

Motivo dos processos contra testers

 

O fato de ser um ramo empresarial que movimenta milhares de dólares justifica os processos abertos pela Epic Games. Em outras palavras, quando um jogo está para ser lançado, gera-se uma expectativa no mercado para ver quais serão as funcionalidades do jogo.

 

No momento em que um jogador tester (ou qualquer outra pessoa) vaza informação do jogo antes do lançamento, a empresa perde milhares de dólares. Os prejuízos, geralmente, são oriundos dos cancelamentos das compras pelos futuros lançamentos não cumprirem as expectativas dos jogadores. Consequentemente as ações das empresas de jogos caem, trazendo mais prejuízos ainda.



Comentários