Comentários

Começa neste sábado (14) a última etapa das partidas classificatórias da 1ª fase da Free Fire Pro League 3, campeonato brasileiro de Free Fire, um dos jogos battle royale mobile mais populares do mundo e o mais baixado no Brasil em 2018. Os embates poderão ser assistidos pelo Youtube Facebook oficiais da Garena.

Dos 1728 times inscritos, restaram apenas 144 equipes brasileiras, que foram divididas em 12 grupos para esta etapa. As partidas serão transmitidas neste sábado e domingo (14 e 15 de setembro), a partir das 18h.

Dentre os times já classificados estão Vivo Keyd, RED Kalunga, Warriors Line, Los Grandes, LOUD, INTZ, Lendários, KaBuM! eSports, e paiN Gaming. Esta última contratou o line-up da NewX, campeã da Free Fire Pro League 2, que aconteceu em julho deste ano, em São Paulo.

Neste domingo (15) já serão definidos os 36 times classificados para a 2ª fase das eliminatórias. Nesta etapa, as partidas serão transmitidas nos dias 28 e 29 de setembro, e 5, 6, 19 e 20 de outubro, sempre a partir das 18h, nos canais da Garena no Youtube e Facebook.

A final da Free Fire Pro League 3 acontece no dia 9 de novembro, no Rio Centro, no Rio de Janeiro. Além da premiação total de R$ 35 mil, o torneio ainda garante ao campeão e vice vagas para o Free Fire World Series, o mundial de Free Fire, que acontece no mesmo lugar uma semana depois, em dia 16 de novembro.

Realizado pela primeira vez no Brasil, o mundial tem premiação total de US$ 400 mil (aproximadamente R$ 1,5 milhão).

Free Fire, o jogo de celular mais popular no Brasil, é um sucesso global. O game possui mais de 450 milhões de usuários registrados e mais de 50 milhões de usuários ativos diários, segundo dados de maio. Além disso, de acordo com o App Annie, Free Fire foi o 4º jogo mais baixado do mundo em 2018, combinando Apple App Store e Google Play Store. No ano passado, Free Fire também foi o principal jogo no Brasil, considerando usuários ativos mensais e também o mais lucrativo: estima-se que os usuários gastaram 37 milhões de dólares, ficando na frente de Tinder, Netflix e outros. Os dados são de pesquisa da Sensor Tower.



Comentários