Comentários

Assim como já havia acontecido anteriormente no Líbano e um festival na Argélia, Mulher-Maravilha teve suas sessões suspensas na Tunísia. A nova produção do DC Films teria uma pré-estreia no país nesta quarta-feira (7) e depois entraria em cartaz em pelo menos duas salas, mas o lançamento foi embargado após uma associação de advogados mover uma ação contra a estreia.

Segundo jornais locais (via Variety), todas as sessões do longa foram canceladas enquanto o tribunal analisa a petição dos advogados. O principal motivo por tal ação seria a nacionalidade de Gal Gadot, que é Israelense. Tais advogados inclusive chegaram a acusar a atriz de ser uma “defensora do sionismo”.

Até o momento, nenhum detalhe adicional foi revelado.

No Brasil, Mulher-Maravilha já está em cartaz nos cinemas desde a última quinta-feira (1).



Comentários