Comentários

Dragon Ball Z é uma das franquias mais conhecidas ao redor do mundo e são inúmeros os games baseados nesta obra. Depois do sucesso de Dragon Ball FighterZ, temos Goku e seus amigos se aventurando em um jogo bem diferente.

O game começa na saga dos saiyajins e vai até o período de Majin Boo, dando conta de tudo que o anime abordou, exceto, é claro, os fillers. O jogo permite explorar sidequests e também acompanhar completamente cada um dos arcos que marcaram a infância de muita gente.

Entretanto, a história é contada de uma forma um pouco diferente, dando destaque para pontos de vistas diferentes dentro da narrativa, usando cutscenes e mostrando os grandes destaques da série. Existem momentos em que isso é feito dentro do jogo, com caixas de diálogo, mas sem cenas.

Você pode até dizer que está cansado de revisitar esta história, mas Dragon Ball Z: Kakarot consegue recriar tudo e servir como uma versão estendida, onde temos mais momentos para o crescimento dos personagens e de seus relacionamentos. Piccolo e Gohan ganham mais tempo em tela, mas claro, isso tem um preço, alguns momentos ganham menos destaque, como é o caso de Goku no caminho da serpente.

Ainda que tenhamos alguns ‘pulos’ no meio da história, caso você seja de marte e ainda não conheça a história de Dragon Ball, é possível acompanhar tudo de forma apropriada com o jogo. Ok, Kakarot é construído principalmente para os fãs da série, mas também serve para quem nunca teve contato com esta franquia, sendo bastante didático nisso.

Tanto a história quanto as sidequests são acessadas através deste mundo semi-aberto do jogo, repleto de diferentes pontos de interesse. Vale dizer que não é possível atravessar o mapa sozinho, você terá que saltar de um ponto a outro usando viagem rápida. Ainda assim, você será capaz de explorar várias áreas do jogo. Infelizmente, muitas delas não possuem muita vida, pois há poucos NPCs presentes.

Também é preciso dizer que você não fica livre para explorar e retornar para onde quiser durante a história. Um exemplo disso é Namekusei: você só pode voltar para a Terra após terminar o arco. E isso está ok: faz parte da história mesmo e é algo que até jogos de mundo aberto tem feito ultimamente.

Dragon Ball Z: Kakarot é estruturado de uma forma onde você precisa completar as quests de história para que o jogo continue seguindo em frente, enquanto isso, você pode aproveitar as missões paralelas. Para um RPG, a estrutura é bem linear e você só terá sidequests que servem como variações das missões de história. Há algumas atividades que você pode realizar para se divertir, tais como pescar, dirigir ou jogar baseball. São atividades divertidas e que vão causar momentos engraçados.

Entretanto, o brilho mesmo do jogo está no combate: temos arenas com um ótimo tamanho, onde o objetivo é reduzir o HP do adversário para zero (claro). Isso pode ser feito usando ataques corporais, ataques de ki e cada um delos só precisa de um botão, enquanto os super ataques precisam de dois botões. Diferentes dos jogos anteriores, não é preciso decorar grandes sequências de botões para usar ataques poderosos e nem é preciso variar entre diferentes personagens, os comandos são iguais para todos.

A diferença mesmo está nos super ataques. Cada um dos personagens é capaz de carregar 4 deles. Eles podem ser alterados à medida em que você aprende novos, algo que pode ser feito através dos campos de treinamento e com uso da árvore de habilidades. Para adquirir novos super ataques, você precisará de D Medals e Z Orbs. Ambos são itens colecionáveis que você precisa ‘catar’. Isso dá uma certa longevidade ao jogo, também te incentivando a explorar mais para melhorar seus personagens.

Durante o jogo, você acabará criando um time, que é composto pelo seu principal e dois personagens de suporte. Enquanto joga, isso acaba sendo ditado pelo game. Tais personagens irão te ajudar em batalha, sendo capazes de usar super ataques e até criarem combos especiais.

Dragon Ball Z: Kakarot também introduz os Fóruns de Comunidade e Emblemas de Espírito, que são usados para upar diferentes áreas do jogo. Esses fóruns de comunidade são divididos em sete diferentes tipos e cada um deles tem um diferente propósito.

Quem jogou e é fã de The Legacy of Goku, irá adorar o trabalho feito pela Bandai Namco e a CyberConnect 2. Dragon Ball Z: Kakarot consegue expandir sua história e impressionar os fãs nisso. Embora os elementos de RPG sejam simples, o combate é bem interessante e pode ser bastante estratégico.

No fim, enquanto Xenoverse usou elementos de MMO e RPG para tentar algo novo, Dragon Ball Z: Kakarot oferece uma experiência mais tradicional e clássica para o single player, algo que deixará os fãs veteranos bastante investidos no game. Um jogo que traz uma bela aventura e que te fará relembrar grandes momentos. Vale a pena!

Você pode comprar o game, clicando aqui!



Comentários