Comentários

Jonathan Hickman assumiu o título dos X-Men, o autor é famoso por sua run de sucesso com os Vingadores. Agora, como sabemos, a Marvel tem grande interesse em desenvolver os mutantes nos quadrinhos e no cinema.

O título Powers of X traz um olhar sobre o passado e futuro da raça mutante no Universo Marvel. Abaixo, você pode conferir todos os detalhes:

Os títulos

Tanto House of X quanto Powers of X estão envoltos em mistério como títulos. No caso de Powers of X, você deve ler o título como Powers of Ten (Poderes dos Dez). Sim, o X aí é um 10 romano.

Powers of X ganha esse nome por seguir uma abordagem matemática da linha temporal dos X-Men. A história começa com X^0, o Ano Zero dos X-Men, com Xavier concebendo o sonho de uma paz entre humanos e mutantes. Então pulamos para o ano 10, X^1, o tempo presente do Universo Marvel. A partir daí vamos para 100 anos depois, X^2, onde os humanos e mutantes estão mais divididos do que nunca. Finalmente chegamos em X^3, 1000 anos depois, quando os Mutantes triunfam sobre a humanidade.

X^0 – Charles Xavier

Na primeira edição, temos um flasback em que vemos o encontro de Charles Xavier e Moira MacTaggert. Xavier está aproveitando o verão, bem de boa, mas encontra Moira e os dois começam a conversar, até que ela dá uma estranha profecia baseada em cartas de tarô. Moira menciona O Mago, A Torre, O Demônio e o Homem Forte (que se refere a Charles Xavier). Moira diz que o futuro não é sonho, desde que seja real.

Xavier lê a mente de Moira e fica surpreso com o que encontra. Ainda não sabemos do que se trata, mas a Marvel já disse que este é o encontro mais importante na história dos X-Men.

Mas qual o motivo? Bem, Moira morreu em 2001, na edição 108 dos X-Men. Ela foi revivida em 2010, se tornando uma mutante capaz de ver o futuro. É possível que com seus novos poderes, Moira tenha sido capaz de tomar o corpo de sua versão do passado apenas para falar com Xavier.

X^1 – Xavier e Magneto

10 anos depois, Powers of X se linka aos eventos de House of X, vemos Mística e Groxo chegando em Krakoa depois de roubar um local da Controle de Danos. Mística traz um arquivo que tem plantas de certos locais. Ela reluta em entregar para Magneto sem receber um pagamento, mas Xavier usa seus poderes para buscar o drive e diz que cada residente que vive em Krakoa deve cooperar para a construção de um mundo melhor.

Vale notar que Xavier não achou ruim que Mística tenha roubado, assassinado e intimidado para obter tais arquivos.

X^2 – Mutantes traídos

Aqui vemos que os Mutantes de Xavier estão condenados à falha. No ano 100,  só existem 10.000 mutantes, a maioria vive em mundos do Império Shi’ar. Os poucos que sobraram na Terra estão presos a uma guerra contra a Supremacia de Homens Máquina e seu líder, Nimrod.

Vemos que o Senhor Sinostro instituiu uma série de inserções de DNA para criar Super Soldados a partir de amostras de poderosos X-Men. Uma desses mutantes é Rasputin, uma heroína que é vista na capa do título. Ela tem telepatia, pele de aço, campo de força, intangibilidade e fator de cura. Todas essas habilidades foram extraídas de outros X-Men.

O problema é que cada geração de mutantes geneticamente modificados, chamados de Quimera, está destinada à falha. A verdade é que o Senhor Sinistro traiu a raça mutante. A traição é paga com a execução do traidor.

A boa notícia é que os X-Men ainda existem neste futuro (bem, parte deles). E pela fala de Wolverine, Xavier continua vivo.

X^3 – A vitória mutante

1000 anos no futuro, vemos que a raça mutante finalmente venceu e dominou a Terra. Nesta era, Nimrod evoluiu para Nimrod, o Grande. Ele não é mais uma Sentinela caçadora de mutantes, mas um database vivo, que carrega a consciência coletiva de todos os mutantes. Nimrod trabalha lado a lado com um mutante azul chamado ‘The Librarian’, um personagem que pode ser um descendente de Charles Xavier.

Nesta era, humanos foram totalmente apagados, exceto por algumas espécimes que vivem como selvagens primitivos em um domo chamado ‘The Preserve’. O local é designado como um monumento para lembrar do Homo Sapiens e uma lembrança do inimigo que quase acabou com os mutantes.



Comentários