Comentários

Soluço e Banguela (além de toda a galera que os acompanha) estão de volta e estão completamente insanos! O motivo? Dar fim a este trabalho fantástico que é a trilogia ‘Como Treinar o Seu Dragão‘. Em 2010, o primeiro filme obteve resultados fantásticos e surpreendentes: foi elogiado por uma audiência bastante mista, públicos das mais diferentes idades, gêneros ou raças. Afinal, temos uma bela história sobre um mundo em que vemos humanos fazendo amizade com aquilo que eles acreditavam odiar. Foi um belíssimo show visual e trouxe dragões bem diferentes do que estamos acostumados a ver, além de personagens cativantes.

A sequência se dedicou a expandir o mundo apresentado no primeiro longa, aumentando o número de dragões e encontrando um tom um pouco mais maduro e adulto, já que sua audiência também envelheceu 4 anos. O filme também ganhou uma série de TV, que se aproveitou da popularidade da franquia dos cinemas. Foram introduzidos personagens como Valka (mãe de Soluço) e o dragão Eret. ‘Como Treinar o seu Dragão 2‘ ganhou ótimas críticas, mas não obteve tantos frutos do seu sucesso por ter sido lançado no mesmo ano de Big Hero 6, que acabou roubando a cena.

O terceiro filme começa com uma sequência de ação que poderia muito bem estar em uma série épica como Game of Thrones ou até mesmo Vikings. Temos belas armaduras, espadas, violência (sim, tem violência!), tudo cercado por uma atmosfera mais sombria do que os dois filmes anteriores. Pois é, o mundo está menos colorido, brilhante e amigável. Soluço e Banguela estão mais velhos, tentando ser melhores do que já são, afinal, cada um deles é líder de seu respectivo grupo (enquanto lidam com o peso desta posição). A nova ameaça é o caçador Grimmel e também temos a introdução de uma Dragão fêmea, ambos os personagens trazem algumas complicações para os heróis. Tá, não é um plot muito surpreendente ou inovador, mas combina bem com a temática do filme: deixar as coisas de criança para trás.

O longa é muito bem executado, fazendo um ótimo uso da tecnologia que evoluiu em 9 anos. A animação é muito mais suave, os modelos de personagens são muito mais detalhados, tudo é mais fluído e alguns efeitos como fogo e vento são inacreditáveis.

Também é muito interessante e prazeroso ver novamente um mundo que você envelheceu assistindo. Os locais apresentados são os mesmos que vimos nos longas anteriores e, obviamente, eles também envelheceram ou evoluíram (assim como você, assim como eu). O filme também se dedica a explicar muito sobre a cronologia da franquia e a própria mitologia que a baseia, dando razões para entender o motivo de não termos dragões nos dias de hoje (caso eles existissem).

Mas o grande desafio de qualquer trilogia é entregar um filme que satisfaça os fãs por toda a série. Como fechar a história de tantos personagens e, ao mesmo tempo, trazer um filme que consiga se sustentar sozinho? Como dar peso a este filme? Como Treinar o seu Dragão 3 reconhece esta dificuldade, é um filme muito bom, sólido e bonito. Mas que sente o peso de terminar com a história criada em 2 filmes e 6 temporadas de TV. Grimmel é um bom vilão, mas falta profundidade no personagem. Ok, eles poderiam ter usado qualquer vilão desenvolvido já na série de TV, mas isso deixaria os fãs dos filmes irritados (afinal, eles assistem apenas os filmes). É um equilíbrio complicado.

As crianças irão adorar o filme, por toda sua energia e humor (apesar do tom, ainda há bastante humor). Adultos irão se deliciar com os elementos mais maduros, enquanto serão afetados pelo sentimento de nostalgia provocado pela franquia. Os fãs da série irão gostar dos desfechos de alguns personagens. E os fãs dos filmes irão se emocionar com o fim da trilogia. É um filme que tenta agradar a todos aqueles que chegarem no cinema com uma viagem sobre crescer e se colocar no lugar do próximo. 



Comentários