Comentários

Chegou o Dia das Bruxas. Embora não seja uma festividade tradicional no Brasil, muitos brasileiros separam o dia para assistir a filmes relacionados ao feriado, sejam pavorosos longas de terror, comédias satíricas ou divertidas fantasias góticas. Com isso em mente, o O Vício separou algumas obras para você que pretende gastar algumas horas de seu 31 de outubro com um bom entretenimento, mas não sabe exatamente o que colocar na lista. São elas:

A Família Addams (1991), de Barry Sonnenfeld

Sinopse: Os Addams, uma família macabra, correm o risco de perder seu tesouro de moedas de ouro, pois Tully Alford (Dan Hedaya), um advogado desonesto de quem os Addams são clientes, está em sérias dificuldades financeiras. Como os credores de Alford, Abigail Craven (Elizabeth Wilson) e o filho Gordon (Christopher Lloyd) estão dispostos a fazer qualquer coisa para receber o dinheiro, o advogado tem uma idéia ao notar que Gordon é muito parecido com Fester, o irmão perdido de Gomez Addams (Raul Julia). Assim, Gordon finge ser Fester para tentar encontrar a fortuna de Gomez, Mortícia (Anjelica Huston), Vandinha (Christina Ricci) e Pugsley Addams (Jimmy Workmen). Mas o plano não é tão simples como parece, pois os Addams são uma família bastante peculiar.

Consenso da crítica: “O filme é salpicado com piadas divertidas, mas o roteiro desarticulado não se enquadra na descrição de um sucesso completo.”

Média no Rotten Tomatoes: 5,6/10.

A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça (1999), de Tim Burton

Sinopse: Baseado em um relato de Washington Irving, esta adaptação dirigida por Tim Burton acompanha Ichabod Crane (Johnny Depp), um detetive de Nova York cujas técnicas pouco ortodoxas o tornam impopular com seus colegas. Ele é enviado para o remoto vilarejo de Sleepy Hollow para investigar uma série de assassinatos bizarros, nos quais várias pessoas são encontradas mortas na floresta, sem suas cabeças. Uma lenda diz que o responsável pelos crimes é um fantasma de um cavaleiro sem cabeça que vaga pelos bosques, mas, cético, Crane se recusa a acreditar na história, convencido de que existe uma explicação lógica por trás deles.

Consenso da crítica: A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça diverte com seus visuais deslumbrantes e uma atmosfera assustadora.”

Média no Rotten Tomatoes: 6,3/10.

Pânico (1996), de Wes Craven

Sinopse: A pequena cidade de Woodsboro, nos Estados Unidos, se vê assustada quando um assassino misterioso, com sua identidade escondida em uma fantasia de Dia das Bruxas, surge. De repente, ninguém mais está seguro, especialmente os mais jovens, já que o psicopata persegue suas vítimas e, antes de mata-las, as ridiculariza com perguntas triviais sobre cinema através do telefone. Ele, literalmente, pode ser qualquer um.

Consenso da crítica: “A desconstrução subversiva dirigida pelo ícone do terror Wes Craven é inteligente, espirituosa e surpreendentemente eficaz como um filme slasher em si, mesmo que um pouco insolente para alguns.”

Média no Rotten Tomatoes: 7/10.

A Noiva Cadáver (2005), de Tim Burton

Sinopse: Em um vilarejo europeu do século XIX vive Victor Van Dorst (Johnny Depp), um jovem que está prestes a se casar com Victoria Everglot (Emily Watson). Porém acidentalmente Victor se casa com a Noiva-Cadáver (Helena Bonham Carter), que o leva para conhecer a Terra dos Mortos. Desejando desfazer o ocorrido para poder enfim se casar com Victoria, aos poucos Victor percebe que a Terra dos Mortos é bem mais animada do que o meio vitoriano em que nasceu e cresceu.

Consenso da crítica: “Como já se pode esperar de Tim Burton, A Noiva Cadáver é caprichosamente macabro, visualmente imaginativo e emocionalmente agridoce.”

Média no Rotten Tomatoes: 7,2/10.

Invocação do Mal (2013), de James Wan

Sinopse: Harrisville, Estados Unidos. Um casal (Ron Livinston e Lili Taylor) muda para uma casa nova ao lado de suas cinco filhas. Inexplicavelmente, estranhos acontecimentos começam a assustar as crianças, o pai e, principalmente, a mãe. Preocupada com algumas manchas que aparecem em seu corpo e com uma sequência de sustos que levou, ela decide procurar um famoso casal de investigadores paranormais (Patrick Wilson e Vera Farmiga), mas eles não aceitam o convite, acreditando ser somente mais um engano de pessoas apavoradas com canos que fazem barulhos durante a noite ou coisas do gênero. Porém, quando eles aceitam fazer uma visita ao local, descobrem que algo muito poderoso e do mal reside ali. Agora, eles precisam descobrir o que é e o porquê daquilo tudo acontecendo com os membros daquela família. É quando o passado começa a revelar uma entidade demoníaca querendo continuar sua trajetória de maldades.

Consenso da crítica: “Bem elaborado e divertidamente assustador, Invocação do Mal eleva o medo através de uma série de sustos efetivos à moda antiga.”

Média no Rotten Tomatoes: 7,2/10.

ParaNorman (2012), de Chris Butler e Sam Fell

Sinopse: Norman Babcock (Kodi Smit-McPhee) é um garoto que consegue ver e falar com os mortos. Entretanto, o único que acredita em suas habilidades é Neil, um amigo excêntrico. Um dia, o tio de Norman conta sobre um importante ritual anual realizado na cidade, com o objetivo de protegê-la de uma maldição jogada por uma bruxa séculos atrás. Norman resolve ajudar no ritual, mas as coisas não saem como planejado e uma nuvem mágica faz com que os mortos se levantem das tumbas da cidade.

Consenso da crítica: “Lindamente animado e solidamente escrito, ParaNorman entretém (e assusta) as crianças mais velhas, proporcionando passagens surpreendentemente reflexivas para seus pais.”

Média no Rotten Tomatoes: 7,2/10.

Contos do Dia das Bruxas (2007), de Michael Dougherty

Sinopse: É Dia das Bruxas e a cidade está em festa. Só que em meio às festividades e tradições, cinco histórias se desenrolam, protagonizadas pelos moradores mais improváveis: Uma jovem virgem que está se guardando para o homem certo é incentivada por suas amigas a procurar o cara ideal em um encontro às escuras neste Halloween; um casal em crise tenta superar suas diferenças, enquanto a esposa odeia as tradições da data e o marido as ama; um grupo de maliciosos adolescentes planejam travessuras que vão longe demais; um diretor da escola que à luz do luar se mostra como um perigoso assassino em série; e um solitário senhor é atormentado por um misterioso visitante e precisa decidir se ele quer doce ou travessura.

Consenso da crítica: “Um tributo habilmente criado às lendas do Dia das Bruxas, Contos do Dia das Bruxas atinge todas as marcas do gênero com entusiasmo e suspense à moda antiga.”

Média no Rotten Tomatoes: 7,3/10.

A Hora do Espanto (1985), de Tom Holland

Sinopse: Para o jovem Charley Webster (William Ragsdale) nada poderia ser melhor que um velho filme de terror bem tarde da noite. Assim, quando novos moradores ocupam a casa vizinha a experiência de Charley não deixa nenhuma dúvida de que o comportamento estranho dos novos vizinhosé explicado pelo fato de eles serem vampiros. Charley pede ajuda a Peter Vincent (Roddy McDowell), o apresentador do programa de terror preferido de Charley, mas acontece que Peter, além de covarde, não acredita em vampiros e está neste negócio apenas por dinheiro. Além disto, ele está correndo o risco de passar por louco ao dizer que seus vizinhos são vampiros e, para piorar tudo de vez, a mãe de Charley faz algo que deixa o filho apavorado: ela fica encantada com Jerry Dandrige (Chris Sarandon), um dos vampiros, e o convida para entrar na casa dela.

Consenso da crítica: A Hora do Espanto combina, habilmente, arrepios e humor neste conto fantasmagórico sobre um garoto que vive ao lado de um vampiro.”

Média no Rotten Tomatoes: 7,3/10.

Zumbilândia (2009), de Ruben Fleischer

Sinopse: A população mundial foi dizimada devido a um vírus, variante do mal da vaca louca, que faz com que as pessoas se transformem em zumbis. Poucos são os humanos não infectados, entre eles Columbus (Jesse Eisenberg). Ele é um estudante da Univeridade do Texas, que deseja voltar para sua cidade natal na esperança de encontrar seus pais ainda vivos. Cheio de fobias, o maior medo de Columbus não são os zumbis, mas os palhaços. No caminho ele encontra Tallahassee (Woody Harrelson), que está indo para a Flórida com o objetivo de aniquilar o maior número possível de zumbis. Columbus pega uma carona com ele. Ao parar em uma mercearia, a dupla enfrenta três zumbis e encontra duas garotas, Wichita (Emma Stone) e sua irmã caçula Little Rock (Abigail Breslin). Só que Little Rock aparenta ter sido mordida por um zumbi, o que divide o grupo sobre o que fazer.

Consenso da crítica: “Maliciosamente engraçado e com abundância de gore, Zumbilândia é a prova de que o subgênero zumbi está longe de morrer.”

Média no Rotten Tomatoes: 7,4/10.

Frankenweenie (2012), de Tim Burton

Sinopse: Victor (Charlie Tahan) adora fazer filmes caseiros de terror, quase sempre estrelados por seu cachorro Sparky. Quando o cão morre atropelado, Victor fica triste e inconformado. Inspirado por uma aula de ciências que teve na escola, onde um professor mostra ser possível estimular os movimentos através da eletricidade, ele constrói uma máquina que permita reviver Sparky. O experimento dá certo, mas o que Victor não esperava era que seu melhor amigo voltasse com hábitos um pouco diferentes.

Consenso da crítica: “Frankenweenie é uma paródia em stop-motion enérgica de filmes de terror com cenas criativas e uma história sincera e estranha.”

Média no Rotten Tomatoes: 7,5/10.

A Hora do Pesadelo (1986), de Wes Craven

Sinopse: Um grupo de adolescentes tem pesadelos horríveis, onde são atacados por um homem deformado com garras de aço. Ele apenas aparece durante o sono e, para escapar, é preciso acordar. Os crimes vão ocorrendo seguidamente, até que se descobre que o ser misterioso é na verdade Freddy Krueger (Robert Englund), um homem que molestou crianças na rua Elm e que foi queimado vivo pela vizinhança. Agora Krueger pode retornar para se vingar daqueles que o mataram, através do sono.

Consenso da crítica: “A premissa de Wes Craven, unida à horrível aparência de Freddy Krueger, ainda causa pesadelos até hoje.”

Média no Rotten Tomatoes: 7,7/10.

Coraline e o Mundo Secreto (2009), de Henry Selick

Sinopse: Entediada em sua nova casa, Caroline Jones (Dakota Fanning) um dia encontra uma porta secreta. Através dela tem acesso a uma outra versão de sua própria vida, a qual aparentemente é bem parecida com a que leva. A diferença é que neste outro lado tudo parece ser melhor, inclusive as pessoas com quem convive. Caroline se empolga com a descoberta, mas logo descobre que há algo de errado quando seus pais alternativos tentam aprisioná-la neste novo mundo.

Consenso da crítica: “Com sua viva animação em stop-motion, combinada com a história criativa de Neil Gaiman, Coraline e o Mundo Secreto é tão deslumbrante visualmente quanto maravilhosamente divertido.”

Média no Rotten Tomatoes: 7,8/10.

O Exorcista (1973), de William Friedkin

Sinopse: Uma atriz gradativamente toma consciência de que a sua filha de doze anos está tendo um comportamento completamente assustador. Deste modo, ela pede ajuda a um padre, que também é um psiquiatra, e este chega a conclusão de que a garota está possuída pelo demônio. Ele solicita então a ajuda de um segundo sacerdote, especialista em exorcismo, para tentar livrar a menina desta terrível possessão.

Consenso da crítica: O Exorcista estabelece seu tema sobrenatural com efeitos especiais mágicos e notáveis e uma atmosfera misteriosa, resultando em um dos filmes mais assustadores de todos os tempos.”

Média no Rotten Tomatoes: 8/10.

Uma Noite Alucinante: A Morte do Demônio (1981), de Sam Raimi

Sinopse: Cinco estudantes da Universidade de Michigan decidem passar um final de semana em uma casa isolada. Lá eles encontram o livro dos mortos, um documento que data da época da Babilônia e que está relacionado ao livro dos mortos egípcio. Enquanto vasculham a casa os amigos gravam em fita alguns encantamentos demoníacos, escritos no livro. A partir de então eles são possuídos por espiritos, um a um. O primeiro alvo é Cheryl (Ellen Sandweiss), brutalmente estuprada pelas forças do mal. Ash (Bruce Campbell), seu irmão, resolve levá-la a uma cidade próxima, mas descobre que a única ponte que leva ao local está destruída. Logo a transformação de Cheryl em demônio é concluída, resultando em seu ataque aos amigos.

Consenso da crítica: “Este clássico filme de terror de baixo orçamento combina a quantidade certa de gore e humo negro, resultando em quantidades equivalentes de medo e risadas.”

Média no Rotten Tomatoes: 8/10.

Os Caça-Fantasmas (1984), de Ivan Reitman

Sinopse: Em Nova York Peter Venkman (Bill Murray), Ray Stantz (Dan Aykroyd) e Egon Spengler (Harold Ramis) são três cientistas do departamento de psicologia da Columbia University, que se dedicam ao estudo de casos paranormais. Quando a subvenção termina eles são despedidos e Venkman sugere que abram um negócio próprio, a exterminadora de fantasmas “Ghostbusters”. Inicialmente eles só têm despesas e nenhum cliente, mas eis que surge Dana Barrett (Sigourney Weaver), uma violoncelista que teve uma experiência assustadora em seu apartamento.

Consenso da crítica: “Uma divertida mistura de efeitos especiais com comédia, com uma impressionante performance de Bill Murray liderando um elenco de ótimos atores cômicos.”

Média no Rotten Tomatoes: 8,1/10.

O Estranho Mundo de Jack (1994), de Henry Selick

Sinopse: Rei na Cidade do Dia das Bruxas, Jack Esqueleto está cansado da mesmice. Após vagar pelas florestas por uma noite inteira, ele descobre a Cidade do Natal, um bonito lugar novo que logo prende a sua atenção. Maravilhado, ele quer trazer as características desse ambiente para sua vila, mas vê suas tentativas causarem uma enorme confusão, já que seus amigos macabros (e ele próprio!) parecem não compreender o que é Natal.

Consenso da crítica: O Estranho Mundo de Jack é um trabalho de animação em stop-motion incrivelmente original e visualmente delicioso.”

Média no Rotten Tomatoes: 8,2/10.

Halloween: A Noite do Terror (1978), de John Carpenter

Sinopse: Um jovem mata a sua irmã no Dia das Bruxas de 1963 e é enviado para um hospital para pessoas mentalmente perturbadas. Quinze anos depois, ele escapa e retorna à sua cidade natal para causar mais estragos.

Consenso da crítica: “Assustador, cheio de suspense e visualmente emocionante, Halloween: A Noite do Terror estabeleceu um padrão para os filmes de terror modernos.”

Média no Rotten Tomatoes: 8,6/10.

O Jovem Frankenstein (1974), de Mel Brooks

Sinopse: Nesta paródia do gótico conto de Mary Shelley, o neto de Victor Frankenstein, um neurocirurgião, passou a sua vida tentando seguir a lenda de seu avô, mesmo sem saber pronunciar seu nome direito. Quando ele descobre o diário de Victor, ele começa a se sentir diferente e retorna ao castelo da família para satisfazer sua curiosidade replicando os experimentos de seu antepassado. No processo, ele cria um monstro um tanto… peculiar.

Consenso da crítica: “Feito com óbvio carinho pelo original, O Jovem Frankenstein é uma paródia desenfreada com uma fantástica performance de Gene Wilder.”

Média no Rotten Tomatoes: 8,6/10.

Frankenstein (1931), de James Whale

Sinopse: Henry Frankenstein (Colin Clive), um cientista louco, vagueia à noite pelo cemitério na companhia de Fritz (Dwight Frye), um anão corcunda que é seu assistente. Frankenstein procura mortos e costura partes de diversos cadáveres para fazer um único homem, mas para “dar” a vida a este ser monstruoso um cérebro é necessário. Assim, ele manda Fritz para o departamento médico de uma universidade próxima, onde o corcunda esquadrinha vários jarros nos quais foram mantidos cérebros vivos para estudos. Fritz seleciona um cérebro e está rumo à porta quando se assusta com um carrilhão, fazendo-o derrubar o jarro. Ele rapidamente pega outro, sem reparar que no rótulo está escrito “cérebro criminoso”. Frankenstein, desconhecendo o fato, coloca o cérebro em sua criatura e espera uma tempestade elétrica, que ele precisa para ativar a maquinaria que construiu para eletrificar o corpo da sua criatura. Durante esta experiência estranha Dr. Waldman (Edward Van Sloan), um tutor de Frankenstein no passado; Elizabeth (Mae Clarke), a noiva de Frankenstein; e Victor (John Boles), seu melhor amigo, tentam fazê-lo desistir deste experimento. Mas o cientista está frenético e logo infunde vida na criatura dele, mas as conseqüências de tal ato serão trágicas.

Consenso da crítica: “Desconcertante até os dias de hoje, Frankenstein explora habilmente a linha tênue entre genialidade e loucura, apresentando uma performance lendária e assustadora de Boris Karloff como o monstro.”

Média no Rotten Tomatoes: 8,7/10.

Nosferatu (1922), de Friedrich Wilhelm Murnau

Sinopse: Hutter (Gustav von Wangenheim), agente imobiliário, viaja até os Montes Cárpatos para vender um castelo no Mar Báltico cujo proprietário é o excêntrico conde Graf Orlock (Max Schreck), que na verdade é um milenar vampiro que, buscando poder, se muda para Bremen, Alemanha, espalhando o terror na região. Curiosamente quem pode reverter esta situação é Ellen (Greta Schröder), a esposa de Hutter, pois Orlock está atraído por ela.

Consenso da crítica: “Uma das obras-primas mais influentes da era silenciosa, Nosferatu e seu sentimento gótico – e uma performance arrepiante de Max Schreck como o vampiro – definiram um modelo para os filmes de terror seguirem.”

Média no Rotten Tomatoes: 9/10.

Obviamente, em uma lista tão breve, jamais seria possível se lembrar de todos os filmes para se assistir hoje. Portanto, se você sentiu falta de algum em especial, deixe nos comentários juntamente com a sua opinião sobre os que já foram listados.



Comentários