Comentários
7wK2ure

Como já sabemos, o Flash que acompanhamos na série de TV, interpretado pelo ator Grant Gustin, não será o mesmo que veremos nas telas de cinema, este que será interpretado por Ezra Miller. E como já era de se esperar, muitas comparações e comentários dos fãs já vêm sido feitos na Internet, principalmente após a revelação das primeiras artes conceituais do novo Velocista Escarlate do Universo Cinematográfico DC Comics.

E depois de tudo isso, Gustin finalmente deu um ponto final à discussão desnecessária em sua conta do Twitter e comentou sobre a situação.

https://twitter.com/grantgust/status/690327196473294849/photo/1?ref_src=twsrc%5Etfw

“Ok, pessoal. Eu odeio precisar me explicar, não achava que fosse necessário. Especialmente na Internet. Estou aqui porque muita gente vêm dizendo coisas sobre mim que não são verdade.

Eu dou meu total apoio à Ezra Miller como Barry Allen/Flash do outro lado da DC. Nunca me encontrei com o cara, mas ele é um ator fantástico e interessantíssimo.

Se eu gostaria de interpretar Barry Allen num filme? Claro. Eu amo o personagem e a forma com que ele mudou minha vida e modo como faço filmes e séries é algo que eu espero ser o suficiente para o resto da minha vida.

Eu ‘curti’ alguns tweets de fãs que expressaram suas opiniões e disseram que gostariam de me ver no filme. Nada de ninguém ofendendo Erza. Eu não perdoo esse tipo de comportamento (principalmente na Internet) e definitivamente, não fui parte disso.

Mal posso esperar pra assistir todos os filmes da DC que serão lançados nesses próximos anos. Eu sou um fã e isso vai ser incrível.

Um pouco chateado por ter que escrever isso, mas esses são meus mais honestos pensamentos. Todos se acalmem e sejam gentis.”

A atitude do ator deve finalmente encerrar o assunto, mas ainda assim, é impossível evitar que comparações sejam feitas. Nos resta esperar pelo que vem em seguida e saber aproveitar as duas versões do personagem, sem brigas desnecessárias.

Lembrando que Ezra Miller também já comentou sobre o assunto numa entrevista no ano passado.



Comentários