Comentários

detective-hed
Alguns podem ter pensado que o título que chamaria mais atenção no DC Rebirth estrelando o Homem-Morcego seria a série regular “Batman” por Tom King e David Finch. Mas parece que, pelo menos por enquanto, não é bem assim. O escritor James Tynion IV, que teve seu trabalho bastante elogiado em Batman Eterno, foi o escolhido para cuidar dos roteiros da segunda casa do Cavaleiro das Trevas na DC Comics, o título Detective Comics, e já chegou abalando as estruturas.


Antes de continuar: Participe do nosso grupo de Whatsapp e receba ofertas diárias de Quadrinhos com desconto. Para participar, basta clicar aqui!


Com um suposto “Batman assassino” à solta tentando incriminar o Homem-Morcego e a inclusão do vilão Cara-de-Barro como um dos aliados do Batman, Tynion conseguiu chamar os holofotes para a HQ, que traz Bruce Wayne ao lado de alguns dos mais notórios membros da Bat-família como Batwoman (Kate Kane), Robin (Tim drake) e Salteadora (Stephanie Brown).

Em entrevista ao Comic Book Resources, o autor comentou sobre a série, a começar pela responsabilidade de escrever não apenas o Batman, mas todo uma equipe.

“É incrível. Quando começamos a conversar sobre esse quadrinho, sabíamos que ele traria uma equipe que Gotham nunca viu reunida antes. Obviamente, já tivemos gibis no passado como ‘Batman e os Renegados’, mas era algo que se passava fora de Gotham e usando personagem que não pertenciam a Gotham, em aventuras mais super-heroicas. Nós queríamos algo mais atrelado à cidade, com pessoas que são membros da Bat-família, mas que não estão familiarizadas umas com as outras. É uma combinação que nunca aconteceu antes. Você realmente precisa equilibrar as personalidades e os talentos. Você precisa se perguntar: ‘Qual o papel de cada membro da equipe? O que eles trazem para a equipe e como trabalham juntos?'”

Como era de se esperar, não demorou muito e Tynion foi perguntado sobre aquela que provavelmente é a decisão mais controversa da HQ. A inclusão de Basil Karlo, o vilão Cara-de-Barro, agora como um dos aliados do Batman.

“Você precisa de uma carta na manga. Você precisa de um personagem o qual você não tenha certeza de porque ele está ali, ou o que ele está fazendo ali. E, em um sentido prático, você precisa de um personagem que tenha poderes completamente diferente de todos na equipe. Logo no começo, eu me lembro de sentar e pensar em quem seria a pessoa perfeita para essa posição, e o Cara-de-Barro apenas veio até mim. Ele é um personagem tão interessante – houveram muitas interpretações diferentes dele ao longo dos anos. Ele tem sido uma parta da mitologia do Batman durante décadas.

Para mim, as versões mais interessantes do Cara-de-Barro sempre foram aquelas que tem um passado trágico, e é isso que quero fazer com Basil Karlo aqui. A versão defintiva do Cara-de-Barro, a meu ver, é o homem cuja vida foi destruída por um acidente e continuou lhe mostrando o pior lado da humanidade. No fundo, se Basil nunca tivesse se tornado o Cara-de-Barro, ele não seria um terrível vilão de Gotham. Esse não era o seu plano. Seu plano era se tornar um grande ator. Isso é o que ele queria mais do que qualquer coisa, e na verdade traz um equilíbrio perfeito porque como Cara-de-Barro ele pode ser qualquer pessoa.

Mas conforme estabelecido por Scott Snyder e Greg Capullo, o Cara-de-Barro perdeu o controle de ser capaz de transformar novamente em sua forma real. Ele não pode se parecer com o homem que era. Ele se perdeu no papel, e existe algo trágico, algo imensamente humano nisso.”

O escritor foi perguntado ainda a respeito de insinuações dentro de “Detective Comics” #934 de que personagens de Watchmen estariam assistindo os desdobramento dos eventos em Gotham. Ele comentou sobre de que forma Watchmen pode influenciar não apenas sua série, mas todas do DC Rebirth.

“Eu acho que esse é um segmento que está sendo inserido de uma forma bem maior dentro do Universo DC. Se influencia ou não na minha série, é algo que todos terão que esperar para ver.”

Detective Comics #934 conta com roteiro de James Tynion IV e arte de Eddy Barrows, chegando às lojas de quadrinhos americanas dia 8 de junho.




Comentários