Comentários

Após abandonar suas redes sociais no começo do ano devido ao assédio e às ofensas dos fãs de Star Wars, a atriz Kelly Marie Tran finalmente resolveu quebrar o silêncio e se abrir sobre tudo que aconteceu.

A atriz se pronunciou por meio de um texto publicado hoje no The New York Times, onde reflete sobre os motivos que a fizeram se afastar das redes sociais e da parte mais tóxica do fandom de Star Wars.

“Não foram as palavras deles, e sim o fato de que eu comecei a acreditar neles. Suas palavras pareciam confirmar algo que crescer como mulher e como uma pessoa de cor já haviam me ensinado: que eu pertencia a margens e espaços, válida apenas como uma personagem menor em suas vidas e histórias.”

Continuando, Tran explica como a reação contra seu papel em Star Wars, como Rose Tico, apenas reforçou uma narrativa que ela ouviu toda a sua vida. Como uma mulher de cor, Tran diz que sua herança asiática muitas vezes a fez se sentir como uma “estranha” em um mundo dominado por brancos, no qual ela nunca poderia viver.

“Esse sentimento, percebo agora, era, e ainda é, vergonha. Uma vergonha pelas coisas que me fazem diferente, uma vergonha da cultura de onde venho. E para mim, o mais decepcionante é que senti tudo.

Por mais que eu odeie admitir isso, comecei a me culpar. Pensei: ‘Ah, se eu fosse mais magra’, ou ‘Talvez se eu deixar meu cabelo crescer’ e, pior de tudo, ‘Talvez se eu não fosse asiática’. Por meses, caí em uma espiral de ódio a mim mesma, nos lugares mais sombrios da minha mente, onde me destruí, onde coloquei suas palavras acima de minha própria auto-estima.”

No entanto, Tran explicou que desde então ela percebeu que a profunda insegurança que sentia não era um produto de sua própria criação, mas sim de algo que lhe foi empurrado à força.

“Eu sofri uma lavagem cerebral para acreditar que minha existência estava limitada aos limites da aprovação de outras pessoas. Fui levada a pensar que meu corpo não era meu, que eu só seria bonita se alguém acreditasse nisso, independentemente da minha opinião.”

Por fim, a atriz prometeu que não irá desistir e que não tem planos de se deixar ser derrubada novamente.

“Eu não vou desistir. Você pode me conhecer como Kelly. Eu sou a primeira mulher de cor a ter um papel de protagonismo em um filme de Star Wars. Eu sou a primeira mulher asiática a aparecer na capa da Vanity Fair. Meu nome verdadeiro é Loan. E eu estou apenas começando.”



Comentários