Comentários

O próximo live-action de uma animação clássica da Disney será Mulan, mas esse promete ser o mais diferente de todos. Com o objetivo de se tornar um épico de ação mais fiel ao conto original, o filme se distancia bastante da animação, o que inclui não contar com as suas músicas.

Em entrevista ao Digital Spy, a diretora Niki Caro explicou a decisão de não trazer nenhuma das canções da animação para a adaptação live-action.

Voltando à questão do realismo – ninguém canta quando está em guerra. Não que eu tenha algo contra a animação. As músicas são brilhantes, e se tivesse como encaixá-las no filme, eu faria. Mas honramos as músicas da animação de uma forma muito significativa.”

Nessa busca pelo realismo, a diretora explica que o mascote Mushu precisou ficar de fora, substituído por uma fênix que possui outra importância narrativa.

Neste filme, há a representação de uma criatura – uma representação espiritual dos ancestrais e, mais particularmente, do relacionamento de Mulan com o pai. Mas uma nova versão de Mushu? Não.”

”Mulan é a aventura épica de uma jovem destemida que se disfarça de homem para combater os Invasores do Norte que estão atacando a China. A filha mais velha de um honrado guerreiro, Hua Mulan, é espirituosa, determinada e muito ágil. Quando o imperador emite um decreto que um homem de cada família deve servir no exército imperial, ela entra em cena para tomar o lugar de seu pai doente, tornando-se um dos maiores guerreiros da China.”

Mulan tem direção de Niki Caro. O filme deve chegar aos cinemas em 27 de março de 2020.

No elenco principal temos Liu Yifei como Mulan, Jet Li como o Imperador da China, Gong Li como a grande vilã do filme, e Donnie Yen como Comandante Tung, o mentor de Mulan.



Comentários