Comentários

Quando a Disney comprou a Lucasfilm, um dos seus primeiros atos foi colocar ordem no Universo Expandido de Star Wars fazendo com que finalmente os subprodutos da franquia cinematográfica tivessem de fato alguma importância dentro do cânone oficial. Para isso, desconsideraram tudo que já havia sido produzido antes, seja em livros, quadrinhos e afins, colocando-os sobre o selo Legends, e afirmando que a partir dali os materiais produzidos sob a batuta da empresa do Mickey seriam os únicos que iriam valer dentro da cronologia.

No entanto, um produto que pertencia ao período pré-Disney ainda permaneceu valendo, pela sua qualidade, relevância dentro do universo Star Wars, e a dedicação do produtor Dave Filoni em trazer para os fãs algo que continha o espírito de Star Wars e contava uma parte da história que acabou sendo omitida dos filmes apesar de sua importância cronológica: as Guerras Clônicas.

Ainda que o período já tivesse sido levemente arranhado pela animação Clone Wars de Genndy Tartakovsky (Samurai Jack) e pelos quadrinhos publicados pela Dark Horse em Star Wars: Republic, foi com Star Wars: The Clone Wars que o ambiente das guerras clônicas foi melhor trabalhado e mostrou acontecimentos mais relevantes. O que lhe garantiu ser integrado ao cânone oficial.

Apesar de sua qualidade, a série ainda é ignorada por alguns, e só passou a ser mais procurada justamente quando integrada ao cânone oficial. Dessa forma, decidimos relembrar os 10 episódios mais icônicos de Star Wars: The Clone Wars, para mostrar o quanto essa animação é excelente e o quanto quem ainda não assistiu está perdendo. Até por que, a sétima e última temporada estreia este mês no Disney+.


#10 – Clone Cadets

Uma das coisas mais legais de The Clone Wars é o foco dado em diversos episódios aos Clone Troopers, personagens tão importantes desse período que cobre as Guerras Clônicas. A série mostra que apesar de serem clones, os soldados tinham personalidades diferentes e queriam ser vistos como pessoas, e não como meros peões. Para isso, davam nomes a si próprios ou uns aos outros, na tentativa de criar uma identidade, o que também envolvia cortes diferentes de cabelo e até tatuagens.

Um dos episódios mais legais a respeito desses personagens é o primeiro da terceira temporada, intitulado Clone Cadets, que mostra a dificuldade em trabalhar em equipe de um indisciplinado grupamento de clones composto pelos soldados Hevy, Cutup, Droidbait, Fives e Echo. Além de humanizar os clones e nos mostrar suas dificuldades e o modo como encaravam a vida, o episódio serve ainda para revelar boa parte de como era seu cotidiano e o treinamento em Kamino, supervisionados pela Mestre Jedi Shaak Ti.


#9 – Crisis on Naboo

Crisis on Naboo é o 18º episódio da quarta temporada de The Clone Wars, e o último de um arco em quatro episódios que trata de um complexo plano dos Separatistas para sequestrarem o Chanceler Palpatine durante seu discurso em Naboo, onde presidirá o Festival da Luz. Quando o plano do Conde Dooku envolvendo caçadores de recompensa dá errado, o próprio Lorde Sith decide agir, o que o coloca em confronto com Anakin Skywalker.

O duelo entre os dois é um dos mais frenéticos  e bonitos da série, com ambos os personagens fazendo uso total de sua habilidades tanto com a Força quanto com o sabre de luz. Simplesmente dá banho nas duas batalhas que os dois tiveram no cinema, em Ataque dos Clones e Vingança dos Sith, respectivamente.


#8 – The Lost One

Um dos maiores “furos” da nova trilogia é consertado no episódio The Lost One, da sexta temporada da série. Afinal, no filme Episódio II: Ataque dos Clones temos a cena onde Obi-Wan descobre que os clones foram encomendados para a República em Kamino pelo Mestre Jedi Sifo-Dyas, com Jango Fett dizendo imediatamente após que na verdade foi contratado por um homem chamado Tyranus. Logo depois o filme se desenvolve, a República aceita os clones que lhes foram dados de presente, e NINGUÉM percebe o tremendo cavalo de tróia que tem em mãos.

Pois bem, esse episódio trata justamente de consertar o problema, fechando um arco onde é descoberta uma pista sobre o suposto local onde Sifo-Dyas morreu, o que leva os Jedi a investigarem a trama. É onde finalmente o Conselho Jedi descobre que Tyranus na verdade é o Conde Dooku, e que os clones foram dados pelos Sith para a República. Mesmo assim Yoda acha melhor deixar a história na surdina e diz que dá para confiar nos clones, que afinal já lutaram tantas batalhas ao seu lado. Um episódio que serve para mostrar que a ascensão dos Sith e a vitória de Palpatine só foi possível graças ao relaxamento dos próprios Jedi.


#7 – Orders

Ali em cima citei que algo legal em The Clone Wars é ter dado tanto carisma aos clones, fazendo com que torcêssemos para personagens como Rex, Fives, Echo e Tup com a mesma intensidade pela qual torcíamos pelos Jedi. Mas isso acaba sendo um problema, afinal nos apegamos aos personagens mesmo sabendo que um dia, inevitavelmente, esses clones se voltarão contra seus mestres devido à programação da Ordem 66, dando início ao verdadeiro massacre que ocorre no filme Episódio III: A Vingança dos Sith.

Orders, o 4º episódio da sexta e última temporada da série, fecha um arco onde um dos clones descobre o chip com a programação da Ordem 66 dentro de sua cabeça, e tenta alertar seus companheiros e a própria República. No entanto, ele descobre que até mesmo o Chanceler está envolvido na trama, e entra em uma fuga desesperada completamente desacreditado por tudo e por todos. Um episódio com um desfecho incrível.


#6 – Nightsisters

Outra personagem muito interessante de The Clone Wars, é Asajj Ventress. Criada na série Clone Wars de Genndy Tartakovsky e mais tarde introduzida no quadrinhos, Ventress é a discípula do Conde Dooku que usa dois sabres de luz vermelhos e que na HQ é responsável por ter feito a cicatriz que Anakin Skywalker carrega sob o olho direito.

No 12º episódio da terceira temporada, Nightsisters, temendo o crescente aumento de poder de Ventress, Darth Sidious ordena que Dooku elimine sua aprendiz, o que o Conde obedece, ainda que a contragosto. O problema é que Ventress sobrevive ao atentado contra sua vida e se refugia em Dathomir, seu planeta natal, onde planeja uma vingança com a ajuda das Irmãs da Noite, lideradas por Mãe Talzin. Um dos momentos mais interessantes do episódio é onde vemos o passado de Ventress e descobrimos que a mesma foi treinada por um Mestre Jedi na infância. Nightsisters serviu ainda para canonizar as Irmãs da Noite, que até então haviam apenas aparecido em um dos livros do antigo Universo Expandido de Star Wars.


#5 – Witches of the Mist

O plano de Ventress para derrotar Dooku faz com que o Conde consiga um novo aprendiz, Savage Opress. Deixando um rastro de Jedis mortos em seu caminho, Opress acaba chamando a atenção de Obi-Wan e Anakin, que saem em busca do zabrak que mais tarde descobriremos ser irmão de Darth Maul.

O grande destaque do episódio fica pela descoberta de Dooku de que Savage Opress havia sido implantado por Mãe Talzin para matá-lo com a ajuda de Ventress, que finalmente conseguiria sua vingança contra seu ex-mestre. A batalha entre os três vilões é de tirar o fôlego, e o episódio marca ainda pelo excelente cliffhanger no final, já prenunciando o retorno de um certo zabrak que usava sabre de luz duplo.


#4 – Revenge

Encontrado por seu irmão no inóspito planeta Lotho Menor, sem memórias, completamente louco e sendo mantido vivo apenas pelo ódio alimentado por Kenobi – o Jedi que lhe privou de suas pernas – um abalado e mentalmente destruído Darth Maul é levado até Mãe Talzin para ser restaurado tanto mental quanto fisicamente. Reconstituído por meio da magia, e com pernas mecânicas devolvendo seus movimentos, Maul decide se juntar ao irmão Opress para juntos dominarem a galáxia como mestre e aprendiz. Mas primeiro ele tem algo muito importante a fazer: vingar-se de Obi-Wan Kenobi.

O episódio Revenge, que é o último da quarta temporada de The Clone Wars, trata exatamente de mostrar essa tentativa de vingança de Darth Maul contra o Jedi que lhe aleijou, e a da perplexidade de Obi-Wan ao se dar conta de que o assassino de seu mestre  continua vivo, e mais cruel do que nunca. Trazer Darth Maul de volta poderia ser um erro fatal se mal desenvolvido, mas Katie Lucas (que é filha do velho George) cria um interessante e plausível conto de vingança que insere Maul novamente no cânone de Star Wars, como uma ameaça bem maior do que aquela vista em Episódio I: A Ameaça Fantasma.

Destaque para a excelente dublagem de Sam Witwer como Darth Maul. O ator é um velho conhecido dos fãs de Star Wars por ter dado rosto e voz ao aprendiz de Darth Vader, Starkiller, no aclamado game The Force Unleashed.


#3 – The Lawless

Durante a quinta temporada de The Clone Wars, decidido a criar um grande conglomerado criminoso ao lado de seu irmão, Maul une forças ao grupo de mandalorianos renegados Vigias da Morte, conseguindo alianças com alguns dos maiores sindicatos criminosos da galáxia como o Sol Negro e os Hutts. Em uma trama de intriga e traição, o vilão consegue sua vingança suprema contra Obi-Wan (que não falarei aqui) e acaba se tornando o regente do planeta Mandalore.

Porém, seus atos começam a incomodar Darth Sidious, que decide eliminá-lo antes que o simples incômodo possa se tornar uma ameaça. The Lawless, 15º episódio de The Clone Wars, traz um épico embate triplo entre Darth Sidious, Darth Maul e Savage Opress, que é simplesmente um dos melhores de toda a série. Ver o grande Lorde Sith em ação é sensacional.


#2 – The Wrong Jedi

Uma das maiores dúvidas dos fãs de The Clone Wars era sobre qual seria o destino da padawan de Anakin Skywalker, a togruta Ahsoka Tano, personagem que foi ganhando cada vez mais fãs durante a exibição da série. E em um arco que envolveu os quatro últimos episódios da quinta temporada, fomos finalmente apresentados ao desfecho da jovem aprendiz no programa.

Acusada injustamente por um crime que não cometeu, no episódio The Wrong Jedi temos a expulsão de Ahsoka do Conselho Jedi, bem como seu julgamento perante uma corte da República que decidirá se a padawan merece ou não a pena de morte. Ver a personagem passando por situações que fogem a seu controle e cada vez mais a empurram para a culpa chega a ser angustiante. E o final do episódio é surpreendente, além de poético e muito bonito.


#1 – Revival

No primeiro episódio da quinta temporada, chamado Revival, temos uma espécie de revanche de Obi-Wan para cima de Darth Maul, já que o encontro anterior havia sido bem desastroso para o Mestre Jedi. Após saquear vários mundos pela Orla Exterior e trazer caos à galáxia, os irmãos Darth Maul e Savage Opress vão parar em Florrum, onde encontram Hondo Ohnaka e seus piratas.

Enquanto tenta reivindicar a gangue pirata para si, Maul novamente se vê confrontando Obi-Wan, que une-se temporariamente a Ohnaka para derrotarem o inimigo em comum. O episódio possui duas batalhas incríveis, com a primeira trazendo a morte chocante de uma conhecida Mestre Jedi, enquanto a segunda coloca Obi-Wan em desvantagem contra os dois irmãos zabrak de uma só vez. Munido de dois sabres de luz (o seu e o de sua amiga assassinada) o Jedi mostra porque é uma lenda, em uma batalha onde utiliza não apenas sua técnica, mas principalmente racionalidade e estratégia.



Comentários