Comentários

Os principais jogos da série Final Fantasy começaram a se tornar multiplataforma a partir do Final Fantasy XIII, continuando a tradição até hoje, com o lançamento de Final Fantasy XV. Desde então, a Square Enix tem lançado seus jogos das Eras PSOne e PS2 para as plataformas atuais, incluindo Final Fantasy VII e Final Fantasy X/X-2 HD Remaster, que foram lançados para Nintendo Switch e Xbox One. Seguindo tais lançamentos, temos um dos jogos mais subestimados da franquia: Final Fantasy XII: The Zodiac Age.

Este jogo foi lançado para PS2 e, assim como outros da empresa, ele tinha conteúdo exclusivo para sua versão internacional japonesa, que adicionava vários recursos e melhorava o jogo com vários elementos que o deixavam menos entediante. A versão que acaba de sair para Nintendo Switch é baseada naquela, dando a chance de jogar o game em toda sua glória.

Final Fantasy XII: The Zodiac Age possui a história mais política da série, focando em uma guerra entre os Impérios de Archadia e Rozarria. A história começa coma Princesa Ashe de Dalmasca casando com o príncipe Rasler de Nabradia para tentar fortalecer seus reinos contra esses dois império. Porém, uma invasão archadiana acaba gerando a morte de Rasler e do pai de Ashe, o Rei Raminas. Você começa o jogo como Reks, um personagem sob o comando do Capitão Basch, mas uma série de eventos acontece antes, saltando dois anos.

Os jogadores então tomam controle de Vaan, o irmão mais novo de Reks, que é parte de um mundo em que Dalmasca é controlada pelo Império. Ele termina conhecendo dois piratas do céu, chamados Balthier e Fran, antes de se encontrar com a Princesa Ashe (que todos achavam que tinha cometido suicídio) e o suposto Regicida. Também temos a chegada de Panelo, o amigo mais próximo de Vaans, completando a party de 6 personagens. Contar o resto da história depende de spoilers, já que o jogo é cheio de reviravoltas e intrigas políticas que te deixarão bem investido nele.

Final Fantasy XII: The Zodiac Age traz diferentes cenários que se integram muito bem. Você tem grandes cidades para explorar, como Dalmasca, mas também possui cenários chuvosos ou congelados que te darão a noção de mundo. O jogo definitivamente tem um jeito clássico de Final Fantasy, misturado com o ar moderno de seus gráficos.

Assim como vimos no remaster para PS4, que foi lançado 2 anos atrás, o jogo está fantástico. Os visuais estão bem bonitos, apesar do blur que o Nintendo Switch proporciona. Mas ainda assim, a versão está lindíssima.

Em Final Fantasy XII: The Zodiac Age, sua party sempre é composta por 3 personagens, que podem entrar e sair quando você quiser. Um desses personagens é designado como o líder, o que significa que ele será aquele que você controla em batalha e que sairá andando por aí. Quando um inimigo aparece, você só precisa selecionar ‘Attack’ e ele continuará atacando até que o alvo seja destruído.

Mas, se você quiser usar algo diferente do ataque básico, pode selecionar Magicks ou Technicks do menu de batalha. Você também pode usar itens ou ligar e desligar os Gambits.

Gambit é basicamente o modo ‘piloto automático’ do jogo. Você pode pré-selecionar tudo que sua party irá fazer em uma situação de combate. Existem diferentes condições e comandos que podem ser definidos e adquiridos dentro do jogo, permitindo que o combate fique totalmente automatizado.

O jogo também ganhou a habilidade de acelerar o gameplay. Você pode ativar o recurso para dobrar a velocidade de movimento e batalha. Isto pode ser quadruplicado, caso você queira, deixando o jogo mais ágil.

Diferente do lançamento original, o jogo agora possui diferentes License Boards para cada um dos 12 jobs disponíveis para a sua party. Assim que você selecionar um job, você pode começar a gastar os License Points que você ganhar ao derrotar inimigos para desbloquear novas skills e a habilidade de usar armas e armaduras de maior nível.

A nova versão também possui a opção de resetar completamente a License Board no jogo, ou seja, você pode trocar o job dos seus personagens se quiser. Ou seja, se um dos Jobs não está combinando bem com seu personagem, é possível trocar.

Veredito

Embora a versão de Xbox tenha um visual muito mais sofisticado e possivelmente uma melhor performance, a versão de Nintendo Switch é perfeita para o jogo. Eal também possui recursos que não foram lançados para PS4 ou PC, e faz parte da lista de RPGs que são obrigatórios para qualquer fã do gênero que possui o console da Nintendo. Esta é, sem dúvida, a versão definitiva de Final Fantasy XII: The Zodiac Age.



Comentários