Comentários

Gears of War é uma série de jogos de tiro em terceira pessoa desenvolvida pela Epic Games, que atualmente é lançada exclusivamente para o console Xbox 360, da Microsoft.

 


Antes de continuar: Tá precisando comprar cartão pré-pago ( gift card ) para Xbox , PSN, Nintendo ou Garena Free Fire Diamantes? O melhor lugar é na GCM Games, clique aqui e confira!


 

O game conta a história do soldado Marcus Fenix, que luta junto de seus (poucos) companheiros para salvar a terra da ameaça dos Locust, que são criaturas que vieram do subterráneo para desruir o planeta.

Desde o seu lançamento, em 2006, o game fez estrondoso sucesso, tendo as suas principais caracteristicas incansavelmente copiadas por jogos do mesmo gênero, resultando até mesmo em clones baratos (e divertidos) como Red Faction: Armaggedon e Vanquish.

Depois de duas versões aclamadas pela crítica, sendo até mesmo considerada a franquia mais influente da atual geração de consoles, a trilogia chega ao fim com o aguardadíssimo Gears of War 3, lançado no fim de setembro.

No terceiro e último capítulo da série, as coisas não vão ser fáceis para o esquadrão COG. Além da já conhecida (e perigosa) ameaça dos Locust, os heróis terão de enfrentar os Lambent, que são nada menos do que versões “infectadas” dos monstrengos, que simplesmente explodem ao serem mortos.

Aqui está um simpático Lambent

Ao iniciar a campanha, já nos primeiros minutos o jogador poderá sentir um gostinho das novidades do game. Conhecido pela ação intensa e furiosa, o jogo abandona um pouco da tensão nas sequências iniciais, para mostrar um pouco do lado ”humano” dos personagens.

Diferente da linearidade encontrada nos episódios anteriores, em Gears of War 3 o jogador tem a chance de controlar outros personagens e veículos. Entre as principais e mais divertidas partes estão a missão em que você controla o jogador de Trashball (entenda futebol americano) Cole Train e as sequências em que Marcus dirige o robô Silverback, que conta com potentes armas e ataques corporais.

Controle Cole Train no modo campanha

Outra novidade muito bem vinda foi a adição de novos ambientes. O jogo que ficou conhecido pelos seus cenário cinzentos e deprimentes, agora se passa em uma grande variedade de locais, que vão de praias até estádios de futebol americano.

A jogabilidade de Gears of War 3 não apresenta nada de muito novo em relação às versões anteriores. Apesar de bons ajustes, os jogadores veteranos vão sentir-se em casa ao realizar os comandos mais básicos até os mais complicados. As armas também reagem de maneira bastante similar, evitando frustrantes readaptações.

A inteligência artificial faz um trabalho decente tanto no modo campanha, quanto em sua participação das partidas multiplayer. Os bots não são o que se pode chamar de gênios, mas um pequeno descuido pode te fazer passar vergonha perante os seus amigos.

Os gráficos de Gears of War 3, como já era esperado, são belíssimos. Mesmo usando um motor gráfico bastante simples e até mesmo ”ultrapassado” se comparado ao dos outros blockbusters, a Epic conseguiu caprichar ainda mais no visual do jogo, que traz impressionantes efeitos de luz e sombra, modelagem caprichada e um polimento incrível.

Os belos gráficos de Gears of War 3

Os efeitos sonoros continuam impecáveis. O trabalho de dublagem dá um toque de carisma especial em cada personagem, que representa a sua personalidade. O som das armas pode ser reconhecido mesmo quando disparadas de muito longe. A trilha sonora é a cereja do bolo, carregada do sentimento épico que acompanha o fechamento da série.

Além dos modos clássicos, Gears 3 traz novas e divertidas modalidades, que podem ser jogadas tanto sózinho quanto em grupo. O modo Besta põe o jogador na pele dos Locust, que tem como objetivo principal derrotar os heróis do game. Nele você deve usar todos os tipos de Locust para tentar derrotar o esquadrão COG o mais rápido possível.

Também foi adicionado um modo DeathMatch, onde duas equipes se enfrentam em um dos mapas multiplayer. Para ganhar, um time deve derrotar os jogadores inimigos até que o número de continues seja esgotado.

O antigo e adorado modo Horda não ficou de fora da festa, e recebeu dezenas de imporantes mudanças que tornam a jogabilidade ainda mais profunda, complexa e muito divertida. Agora é possível, por exemplo, construir barreiras para impedir o avanço dos inimigos.

Como práticamente todo jogo, Gears of War 3 não é livre de defeitos. Seja pelo uso de um motor gráfico ultrapassado, ou até mesmo por pequenos descuidos da equipe de desenvolvimento, nao é difícil ver personagens com membros atravessando paredes ou até mesmo outros bonécos. O sistema online é bastante instável, podendo encontrar partidas em alguns segundos, ou demorando mais de 10 minutos para conseguir te colocar em uma batalha. O sistema de “Melee” (coronhadas) por muitas vezes falha em momentos cruciais, te deixando com as calças na mão em frente a um adversário.

Nenhum problema afeta de forma insuportável a jogabilidade, mas não deixa de ser frustrante ser morto seguidas vezes por conta de pequenos erros.

Por fim, memso com as grandes limitações do Unreal Engine 3, Gears of War 3 encerra com chave de ouro a série que junto de Halo, é a mais querida dos donos de Xbox 360. Com uma campanha envolvente e épica e um multiplayer sólido e divertido, Gears of War 3 é obrigatório para os donos do console da Microsoft. Recomendado!

Vale lembrar que o jogo é forte concorrente ao prêmio de melhor jogo do ano. Outros dois grandes favoritos são Batman: Arkham City e Uncharted 3.



Comentários