Comentários

Hellboy já esteve em todos os lugares do mundo, inclusive no inferno. Um dos lugares que ele visitou foi o México e em um encadernado recente da Mythos, “Hellboy no México”, acompanhamos a jornada de um Hellboy bêbado em 1956. O volume compila as aventuras de “Hellboy no México” e “A Casa dos Mortos-Vivos”, além de “A Múmia Asteca, O Casamento de Hellboy, O Saqueador de Cadáveres e O Saqueador de Cadáveres: A Revanche. Antes de mais nada, vale dizer: Este é um dos encadernados mais divertidos do personagem.


Antes de continuar: Participe do nosso grupo de Whatsapp e receba ofertas diárias de Quadrinhos com desconto. Para participar, basta clicar aqui!


Hellboy no México serve como uma introdução para a história inteira. Aqui, Hellboy conta para Abraham a vez em que ele encontrou três irmãos lutadores que deixaram a luta livre para se dedicar ao combate de monstros. Assim, Mike Mignola consegue injetar uma boa dose de coração e tragédia para  a história, trazendo um final que irá tocar os leitores.

Vale dizer que a arte aqui é de Richard Corben, que consegue fazer um ótimo trabalho (embora minha preferência seja ver sempre a arte de Mignola), entretanto, os painéis de Corben são absolutamente incríveis e esta história se encaixa perfeitamente com o estilo dele. 

Em “A Múmia Asteca”, temos exatamente o que você está pensando: Hellboy enfrenta uma Múmia Asteca (!), devo dizer que este é o conto mais fraco do volume, visto que é apenas uma luta curta que não leva a nada. Além disso, a “Múmia” parece ser apenas um “zumbi”.

Na próxima história, temos “O Casamento de Hellboy”, este título pode acabar deixando o leitor ansioso por algo que não vai acontecer. Entretanto, se você gosta das histórias de terror que acontecem no México e em Hellboy, vai curtir o conto. É uma ótima história e conta com a arte de Mick McMahon, que dá um tom mais cartunesco para Hellboy. Este tipo de arte faz com que tudo pareça meio fora de lugar, mas esse contraste combina bem com a ideia que a história quer passar.

Em “O Saqueador de Cadáveres” e “O Saqueador de Cadáveres: A Revanche”, com arte dos gêmeos brasileiros Fábio Moon e Gabriel Bá, respectivamente, temos duas grandes histórias, que ficam no top 3 do encadernado. Nela, um bruxo rouba o corpo do tio de uma garotinha e Hellboy irá ajudá-la. Depois de ser humilhado, Hellboy decide se vingar do bruxo. A ideia de Hellboy ser humilhado é bem divertida, principalmente pela forma como ele age nesta história. Vale dizer que os gêmeos fizeram um trabalho sensacional nesta história.

A história final é “A Casa dos Mortos-Vivos”, que também traz a arte de Richard Corben e é a melhor história de todo o encadernado. Nela, um cientista louco quer que Hellboy lute contra um monstro estilo Franksteoin para poder salvar uma garota. Pode parecer clichê, mas o que acontece depois é insano. Tem muita emoção nesta história e é legal como ela se aproxima de toda a história do México. O talento de Corben é inegável e o seu estilo bagunçado faz com que o terror fique mais vivo aqui.

Hellboy no México é um encadernado com histórias cheias de ação, emoção e muita arte. Até agora, é um dos grandes encadernados do personagem e ele não pode faltar na sua coleção. Caso tenha se interessado, clique aqui e adquira com desconto.



Comentários