Comentários

Publicado originalmente entre 2006 e 2007, o arco Origens (escrito por John Wagner e com arte de Carlos Ezquerra) foi feito como uma homenagem aos trinta anos do Juiz Dredd, e também com o objetivo de explicar detalhadamente toda a criação do Sistema Judicial e acontecimentos prévios. 


Antes de continuar: Participe do nosso grupo de Whatsapp e receba ofertas diárias de Quadrinhos com desconto. Para participar, basta clicar aqui!


Em 2013, após algumas edições da Juiz Dredd Megazine já lançadas, a Mythos anunciou que publicaria o encadernado Juiz Dredd – Origens no Brasil, em um formato de luxo (capa dura), com alguns extras e o arco de 23 capítulos da 2000 AD completo (196 páginas no total). As informações detalhadas do encadernado, você pode conferir abaixo:

Juiz Dredd – Origens
Formato 18,7 x 25,9 cm
196 Páginas
R$ 69,90
Sinopse: “Uma encomenda incomum é entregue ao Supremo Tribunal de Justiça, um pacote que forçará Dredd a liderar uma missão dentro da Terra Maldita e penetrar nos mais sombrios recônditos da história dos juízes de Mega-City Um. O longamente aguardado épico de Dredd, contando sua origem, produzido por seus criadores, John Wagner (A History of Violence) e Carlos Ezquerra (Strontium Dog), com um conto introdutório especial apresentando a arte de Kev Walker (ABC Warriors: Khronicles of Khaos).”

Basicamente, este encadernado se divide em duas partes. A primeira é uma história curta chamada A Conexão, ilustrada por Kev Walker e com roteiro de John Wagner. Esta história é prévia ao arco Origens propriamente dito, e serve para estabelecer um detalhe que deve ser de conhecimento dos leitores para que a próxima parte faça sentido: a entrega da misteriosa encomenda.

A arte de Kev Walker é interessante, meio chapada e sombreada, muito parecida com a de Mike Mignola (criador do Hellboy). Apesar de curta (poucas páginas, não ocupa nem 1/3 do encadernado total), esta primeira parte é ótima e levanta diversas questões que são respondidas na história seguinte. Vale lembrar que o segundo encadernado lançado pela Mythos, chamado Mandroide, tem metade de suas páginas ilustradas por Kev Walker.

E finalmente a tão esperada segunda parte, que dá o nome ao encadernado, começa. Um esclarecimento que deve ser feito é que esta história não está totalmente situada no passado: na verdade ela se passa no presente do Dredd, que está narrando os acontecimentos do passado (como a Guerra teve início, como ela terminou, como o Sistema Judiciário foi criado, e assim por diante). Com isso, em diversos momentos a narração é interrompida, pois o Dredd está ocupado com algum tipo de problema ou emergência.

Todos os detalhes do roteiro escrito por John Wagner são incríveis. Os cortes são feitos em momentos oportunos, e todos estes momentos acrescentam algo para a história. A narração é feita para os outros juízes (mais novos) que estão acompanhando Dredd na busca do objeto misterioso pela Terra Maldita.

Você, em momento algum, sabe o que acontecerá na página seguinte. A arte de Carlos Ezquerra está, como sempre é, perfeita. Apesar de muitas pessoas não admirarem, eu gosto do trabalho do Ezquerra e gosto da pessoa que este artista, responsável pela criação do meu personagem favorito, é. As cores são vivas e realísticas, e não possuem defeitos, tanto nos desenhos de Walker quanto nos de Ezquerra.

Uma das páginas (em inglês) do arco “Origens”, com arte de Carlos Ezquerra

Tudo relacionado ao universo do Dredd está presente: as bizarrices, os detalhes, as informações essenciais, o clima das narrativas, etc. Um resumo rápido do que é Origens seria dizer que é algo violento e cheio de reviravoltas, que serve como apresentação para novos leitores e como um encadernado obrigatório para os fãs do personagem mais icônico dos quadrinhos ingleses.

O final deste grandioso arco é excelente, e os extras incluem a galeria de capas das edições originais da 2000 AD e o sketchbook de Carlos Ezquerra. Se incluir os pontos negativos como o preço e os pequenos erros de revisão, o encadernado não perde nem 0,5% do valor total. Sendo assim, Origens é a leitura obrigatória para qualquer tipo de pessoa: um fã de Dredd, ou alguém que deseja começar a ler sobre o personagem, ou até mesmo leitores casuais que desejam apenas se entreter.

Review publicado originalmente no blog 2000 AD Brasil



Comentários