Comentários

The Witcher 3 ocupa um belo lugar na lista de um dos melhores jogos desta geração. A grande estrela é a história, que consegue ser populada por personagens interessantes e rodeada por um mundo imersivo, cheio de mecânicas atraentes. O visual também é impressionante e o mundo aberto do jogo acabou influenciando vários games que vieram depois.

Apesar de já ter jogado as versões de Xbox One e PC, eu tinha uma grande curiosidade de como este jogo ficaria no Nintendo Switch. Ainda que o console possua mundos abertos gigantes como The Legend of Zelda: Breath of the Wild e Xenoblade Chronicles 2, o mundo de The Witcher 3 é bem diferente, assim como a engine usada. Ainda que você tenha dúvidas, devo dizer que é sensacional ter um mundo gigante na palma de sua mão, algo que encantará os jogadores do console híbrido.

Entretanto, devo lembrar que o Switch não é poderoso como os consoles que já receberam o game, muito menos se aproxima do poder de um PC, ainda que The Witcher 3 tenha sido lançado em 2015. O jogo faz grandes sacrifícios para que este port seja possível, principalmente nos visuais.

Porém, quem se importa mais com o gameplay, não terá problemas com isso. Depois de colocar o jogo no modo dock e portátil, a impressão ainda é bastante positiva nos dois casos, embora eu prefira a versão portátil. Afinal, se for para jogar na TV, com certeza é melhor investir nas plataformas anteriores, que possuem um visual gráfico muito melhor e um poder de processamento superior.

Na tela pequena, o jogo fica muito mais bonito do que realmente é no console. Fica óbvio que o modo portátil se apresenta de forma superior em relação ao modo docked, que fica muito mais parecido com uma versão PS3 ou Xbox 360. No modo portátil, o jogo fica realmente lindo.

Tirando os gráficos, The Witcher 3 para Nintendo Switch é encantador. Comparando aos ports recentes como Mortal Kombat, Doom e Wolfenstein, The Witcher 3 é, de longe, o melhor e mais desafiador port que o console já recebeu. Durante o gameplay, não passei por nenhum problema técnico, entretanto, não é possível jogar o game se você ainda não tiver um microSD em seu console. O jogo é a versão definitiva, com as 2 expansões, pesando 32 GB sozinho. O Nintendo Switch tem 32 GB de memória interna, mas boa parte é usada pelo sistema, você precisará de mais espaço, ainda que delete todos os jogos existentes no seu sistema.

Ainda que exista o downgrade visual, The Witcher 3 é um jogo impressionante, principalmente neste console. É um RPG fantástico que traz muito conteúdo e que cada expansão é praticamente um jogo novo. Não há muitos RPGs tão bons no mercado, principalmente nesta geração, logo, o Switch está com um bom catálogo, quando pensamos em seus jogos originais e ainda a adição de Dragon Quest XI, The Witcher 3 e Skyrim.

The Witcher 3 chega ao Nintendo Switch como um port milagroso e a CD Projekt RED impressiona os fãs ao conseguir algo tão grandioso em um console tão pequeno. Para quem comprou o Nintendo Switch Lite, o jogo parecerá perfeito, já que o modo docked não é possível. E sinceramente? A melhor forma de jogar é no modo portátil, pois você poderá caçar monstros e completar quests onde quiser. É um jogo imperdível e obrigatório para qualquer gamer.

Positivo
  • Um dos melhores RPGs da Geração
  • Um dos melhores jogos da geração
  • Um port milagroso
  • Muito conteúdo
Negativo
  • Downgrade visual
  • Não fica tão legal no modo docked
Nota 9010
Review | The Witcher 3 para Nintendo Switch



Comentários