Comentários

Wolfenstein: Youngblood é o terceiro jogo da era moderna da franquia, uma série que tem sido ótima desde 2014, quando a franquia foi revivida. Enquanto Wolfenstein: The New Order foi aclamada pelos críticos por misturar as ideias de gameplay dos tempos antigos com os visuais e sistemas modernos, o lançamento de 2017 (The New Colossus) continuou construindo uma base sólida. Com Wolfenstein: Youngblood, a Machine Games e a Arkane Studios conseguiram levar a série para uma nova direção, focada no gameplay cooperativo.

Assim como o nome deixa claro, aqui não estamos jogando com B.J. Blazcowicz. Ao invés disso, você controla as irmãs gêmeas, filhas de B.J., Jess e Soph. As meninas foram treinadas pelos pais para se tornarem verdadeiras guerreiras e você irá com elas para sua primeira missão contra os nazistas. Depois de Blazcowicz desaparecer, o par embarca em uma missão para resgatar o pai.

Enquanto a maioria das ideias de gameplay continuam intactas, existem novas mecânicas, mas o maior diferencial é o aspecto multiplayer de Youngblood. Os jogadores podem jogar com jogadores aleatórios online para aproveitar toda a campanha ou podem escolher jogar sozinhos com uma IA. O jogo é cheio de momentos cooperativos em que os jogadores devem jogar juntos para abrir portas e progredir. Podemos dizer que ele não faz nada de novo nessa área, mas tudo cai como novidade para a fraqnuia.

Se você é fã dos jogos anteriores, Youngblood deixa você jogar sozinho. Mas a dependência do parceiro IA é bem grande. O sistema cooperativo funciona de tal maneira que você se torna refém da IA. Por isso, é sempre melhor jogar com um parceiro humano.

Além do cooperativo, o jogo também ganhou algumas ideias dos jogos de mundo aberto. Você pode pegar as quests que quiser, a partir de NPCs que moram nas catacumbas de Paris. Entretanto, aceitar essas missões te fará rejogar as mesmas áreas, lutar contra os mesmos inimigos. É uma estrutura estranha, mas que funciona.

Sobre o tiro em primeira pessoa, o jogo é bem similar ao The New Colossus, mas ganha inimigos com escudos. Aqui você precisa descobrir a fraqueza de cada inimigo, o que te faz variar de arma. Youngblood trabalha isso muito bem. Obviamente, se você atirar com a arma errada no inimigo sem fraqueza, ele vai aguentar bem seus tiros.

Por falar nisso, existem muitas armas no jogo. Além de um novo sistema de upgrades que permite que você personalize seu personagem. Tem vários tipos diferentes de habilidades que podem ser escolhidas e armas que podem ganhar várias melhorias. Também temos um bom número de colecionáveis para encontrar e um ótimo fator replay.

Entretanto, vale dizer que o jogo não tem os tradicionais checkpoints. Assim que você morrer, você volta para o início da missão. O sistema faz sentido para uma experiência cooperativa, mas algumas pessoas podem se sentir frustradas.

No fim, Youngblood é extremamente recomendado para quem curte jogar com amigos. Você pode aproveitar tudo aquilo que a franquia já proporcionava ao lado de alguém que compartilha o mesmo gosto que você. É um game cheio de customização, colecionáveis e muita ação. Recomendado!



Comentários