Comentários

Um dos roteiristas de Prometheus, Damon Lindelof não retornou para Alien: Covenant. Mas, apesar de não ter trabalhado na sequência, Damon, em entrevista ao Collider, falou sobre sua reação ao filme e discutiu pontos que podem ser trabalhados no futuro da franquia.

Explicando como sua relação única com o material afeta sua visão para Alien: Covenant, Lindelof revelou sua reação ao filme e elogiou muitos elementos da produção.

“Não consigo responder à Covenant com “eu gosto” ou “não gosto”, “é bom” ou “é ruim” por causa da minha relação com esse material. O desempenho de Fassbender estava incrível. Eu amo o cinema de Ridley Scott e há um cinema incrivelmente bonito nesse filme, então eu me programei para aproveitar a experiência e eu consegui alcançar o que queria.”

Lindelof também discutiu quais ideias da história poderiam ser incluídas em futuras sequências.

“Eu acho que uma das conversas que tivemos no final de Prometheus é que Shaw e David basicamente bloquearam as coordenadas do planeta de onde vieram os Engenheiros. Como é esse lugar? Ridley o chamou de “Paraíso”. O que acontece quando eles pousam nesse planeta? Não parece que eles chegaram lá em Covenant, eles se desviaram, então eu não quero estragar qualquer lugar que ele ainda esteja querendo ir, mas as conversas que ele e eu tínhamos sobre a história da história foram em grande parte sobre o lugar de onde os Engenheiros vieram.”

Alien: Covenant está em exibição nos cinemas. Na trama, a caminho de um planeta remoto no lado mais longínquo da galáxia, a tripulação da nave colonial Covenant descobre o que eles julgam ser um paraíso inexplorado, mas na verdade é um mundo sombrio e perigoso, cujo único habitante é o sintético David (Michael Fassbender), sobrevivente da amaldiçoada expedição Prometheus. A trama do longa se passará 18 anos antes do primeiro filme da franquia (Alien, de 1979), e 10 anos após os acontecimentos de Prometheus.



Comentários