Comentários

O recente “Blade Runner 2049”, do diretor Denis Villeneuve, foi aclamado pelos críticos, mas não conseguiu atrair público, resultando em uma decepcionante performance de bilheteria. Agora, Rutger Hauer compartilhou seus próprios pensamentos sobre o longa-metragem em entrevista ao Hollywood Reporter, criticando-o. No original, ele interpretou o antagonista, Roy Batty.

Hauer destaca que gostou das homenagens ao original, mas diz que ainda não entendeu o porquê de a continuação ter sido produzida. Ele já havia feito uma declaração pessimista antes mesmo de o filme chegar aos cinemas.

“Tenho dificuldades para enxergar por que era necessário. Se algo é muito bonito, você simplesmente deve deixa-lo em paz. Não incline seu cotovelo sobre um sucesso que permaneceu por mais de 30 anos no subterrâneo. Sob muitos aspectos, ‘Blade Runner’ não era sobre os replicantes, mas sobre o que significa ser humano. Agora, não tenho certeza da pergunta que este segundo faz. Não é dirigido por personagens, não há humor, não há amor, não há alma. Você consegue enxergar homenagens ao original, mas isto não é suficiente. Eu sabia que não ia funcionar. Mas acho que o que penso não é importante.”

Trinta anos depois dos acontecimentos do primeiro filme, um novo Blade Runner, o oficial K (Ryan Gosling) desenterra um segredo escondido há muito tempo, que tem potencial para mergulhar o que resta da sociedade no caos. A descoberta de K o leva em uma busca para encontrar Rick Deckard (Harrison Ford) um ex-Blade Runner que está desaparecido há exatamente 30 anos.

Blade Runner 2049 é dirigido por Denis Villeneuve e co-produzido por Ridley Scott. O filme estrela Harrison Ford como Rick Deckard, Ryan Gosling como Policial K, além de Robin Wright, Dave Bautista, Sylvia Hoeks, Ana de Armas, Carla Juri, David Dastmalchian, Barkhad Abdi, Lennie James, Jared Leto e Barkhad Abdi.



Comentários