Comentários

Em uma época onde a representatividade é cada vez mais importante na sociedade, o cinema não pode ficar de for deste movimento.

Pensando nisso, a Marvel tem trazido uma variedade cada vez maior de personagens aos seus filmes, e Shang-Chi é um deles.

Em entrevista ao Observer, o diretor Destin Daniel Cretton falou sobre a importância de um universo tão importante como o da Marvel introduzir um herói asiático ao grande público.

“É realmente emocionante para mim poder preencher um filme como esse com um monte de rostos asiáticos. Quando criança, eu não tinha um super-herói parecido comigo e é realmente emocionante dar a uma nova geração algo que eu não tinha. Eu não poderia estar mais animado.”

Shang-Chi foi introduzido nos quadrinhos em 1973, sendo inspirado no próprio Bruce Lee.

A ideia do estúdio é realizar algo próximo do que foi feito em Pantera Negra, filme que se ligou às culturas africanas e afro-americanas e à sensibilidade de seu elenco quase completamente negro, com um diretor também negro em Ryan Coogler.

O objetivo aqui é fazer algo parecido: apresentar um novo herói que combina temas asiáticos, criado por cineastas asiáticos.

Vale lembrar que o roteirista sino-americano Dave Callaham já havia sido contratado para escrever o longa. E ele possui um bom currículo com super-heróis, já que seus trabalhos mais recentes incluem a co-autoria com Patty Jenkins e Geoff Johns no roteiro de Mulher-Maravilha 1984, e a continuação do filme animado da Sony, Homem-Aranha no Aranhaverso.

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis chega aos cinemas em 12 de fevereiro de 2021 e será dirigido por Destin Daniel Cretton.

O elenco conta com Simu Liu como Shang-Chi, Tony Leung como Mandarim, e Awkwafina.



Comentários