Comentários

O filme Os Eternos promete ser a próxima sensação, ou ainda, o filme do Marvel Studios que todos devem voltar a sua atenção para, no final deste ano, quando ele estreia. A despeito de outros filmes como Viúva Negra e Shang Chi, o Mestre do Kung-Fu, que também estão agendados para estrear, Os Eternos está envolvido em uma aura ainda maior de mistério. Essa aura de mistério também tem a ver que essas três franquias – Eternos, Viúva e Mestre do Kung-Fu – não são conjuntos de histórias geralmente muito visadas pela Marvel e, o público em geral desconhece muitas de suas jornadas e enredos. Resolvemos então, juntar algumas das peças que temos do filme dos Eternos e casar com as informações dos quadrinhos para chegarmos a algumas conclusões. Vamos lá?


Antes de continuar: Participe do nosso grupo de Whatsapp e receba ofertas diárias de Quadrinhos com desconto. Para participar, basta clicar aqui!


UMA HISTÓRIA DE FICÇÃO COM DIVERSAS PASSAGENS TEMPORAIS

Kumail Nanjiani, que interpreta Kingo no filme dos Eternos, além de surpreender os fãs da Marvel e de Bollywood, de onde ele vêm, com seu visual bombado, afirmou em entrevista que a história da película vai envolver diversas passagens temporais. Ou seja, poderemos esperar que o filme vá trazer cenas em diferentes períodos da história humana, ou quem sabe, até antes desse período. Isso porque temos confirmado outro elemento que é…

A PRESENÇA DOS CELESTIAIS

Ego, o Planeta Vivo, é um celestial, interpretado por Kurt Russell em Guardiões da Galáxia Volume 2. Neste filme ficamos sabendo que os Celestiais são uma das raças mais antigas e gigantescas do cosmos, que possuem a habilidade de fazer experiências com diversos povos do universo. As experiência que dão certo, são mantidas e as que dão errado, são erradicadas. O Luganenhum mostrado também em Guardiões da Galáxia é uma cabeça decepada de celestial, onde outras raças fizeram um novo mundo. Isso para termos uma dimensão do seu tamanho. 

AS DIVERSAS LOCAÇÕES AO REDOR DO MUNDO E A DIVERSIDADE DE ETNIAS

Este outro aspecto do filme de Os Eternos, que envolve filmagens em diferentes cantos do mundo. como em castelos da Inglaterra e locações nas ilhas cheias de lava ressecada das Canárias, nos leva a crer que o filme não lida apenas com distâncias temporais, mas espaciais. Isso também é comprovado pelo elenco multicultural do filme. Temos orientais, indianos, africanos, americanos,como Angelina Jolie, latinos, como Salma Hayek, europeus como Richard Madden, fazendo parte do cast. Então podemos esperar maravilhosos cenários e, quem sabe, algumas explicações para lendas ao redor do mundo a partir das jornadas dos Eternos 

A PRESENÇA DE DANE WHITMAN, O CAVALEIRO NEGRO E A PRESENÇA DE SERSI

Kit Harington, o Jon Snow de Game of Thrones está escalado para o papel de Dane Whitman, o Cavaleiro Negro, um dos mais antigos integrantes da equipe dos Vingadores, bem como também dos Defensores. A sua origem pouco tem a ver com os Eternos nas histórias em quadrinhos, mas sim com o porte da Espada do Ebano, uma espada que pode alterar a índole de seu portador, mas que não foi o caso de Whitman, quando herdou a espada do tio, um ex-Mestre do Terror, por causa de seu bom coração. Nos anos 1990 nas revistas dos Vingadores, o Cavaleiro Negro desenvolveu um romance por Sersi, uma Eterna que acabou se juntando aos Vingadores após um confronto dos Eternos com o panteão grego de Hércules. No filme, Sersi será interpretada por Gemma Chan.

A PRESENÇA DO PRIMEIRO SUPER-HERÓI GAY DO MCU

Uma das primeiras e mais bafônicas notícias a respeito do filme dos Eternos seria a que ele traria o primeiro super-herói gay do Universo Cinemático da Marvel. Enquanto os primeiros rumores diziam que este herói gay seria Hércules, boatos seguintes diziam que esse herói seria interpretado pelo astro de Bollywood, Kumail Nanjiani. Mas na minha análise, tudo aponta para Gilgamesh, interpretado por Dong-seok Ma. Gilgamesh já foi um integrante da equipe dos Vingadores por um breve tempo. Mas existe um detalhe importante sobre esse personagem: tanto no Universo Marvel como no nosso mundo, Gilgamesh foi o primeiro grande herói da história humana. Ou, pelo menos o que se tem registro, já que as primeiras inscrições da escrita cuneiforme mesopotâmica dão conta da Epopeia de Gilgamesh. Dentro da epopeia de Gilgamesh, o herói não apenas se relaciona com homens, como também muda seu sexo e gênero. Queer herói mais bafônico que esse? Ahaza, bee!

Será que podemos esperar que Os Eternos seja uma mistura de A Viagem, das irmãs Wachowski com A Chegada? Ou será que ele vai tomar dimensões narrativas ainda não vistas no cinema de ficção científica e quiçá dos filmes de super-heróis? Como pudemos ver, a existência dos Eternos desafia diversos conceitos humanos como a dobra de tempo e de espaço, mas também de conceitos culturais e sociais como a diversidade de etnias e de representações de gênero. De toda forma, os Eternos parece um filme que vai comportar uma enorme aventura que vai desafiar a todos nós a observar como alguns de nossos conceitos são precariamente humanos e outros, são brilhantemente Eternos. 



Comentários