Comentários

Desenvolvido para celebrar os 50 anos da Weekly Shonen Jump, Jump Force traz alguns dos personagens mais populares dos mangás até hoje. O jogo tem uma configuração bem parecida com o J-Stars Victory VS, de 2014. É o sonho de qualquer fã de anime, principalmente por termos batalhas como Seiya vs Gon, Asta vs Goku, Luffy vs Naruto…

Mas não é só isso! Afinal, as batalhas podem ser muito mais épicas. O primeiro ponto é que agora as batalhas são de 3 vs 3, mas o time inteiro compartilha a mesma barra de vida. Porém, durante a luta, apenas um lutador fica ativo em campo, isso facilita para que o combate fique mais focado. O fato de compartilhar a vida faz com que o jogo tenha uma boa camada estratégica.

Claro, há alguns pontos negativos, Jump Force não oferece uma grande profundidade no combate: cada personagem tem 4 golpes especiais, mas são muito similares para todos. O núcleo do combate é baseado em prender o inimigo em um combo graças ao apertar o mesmo botão por várias vezes.

Enquanto o combate é meio que insatisfatório, o modo história é bem cansativo. É muito legal ver cada um dos personagens interagindo com outros grandes nomes. Afinal, temos diferentes personalidades agindo em equipe. O problema é que tais momentos são intercalados por quase que infinitas telas de carregamento, que provocam um grande cansaço para quem quer apenas chegar na história.

A maioria das missões de história servem apenas para conhecer vários membros do elenco. É muito bom desbloquear tais personagens, mas graças à enorme quantidade de cutscenes, você verá que o trabalho é muito mais difícil do que parece.

Assim como em Xenoverse, os jogadores navegam em um ‘hub’, uma área que é preenchida por outros jogadores que pulam de missão em missão. É uma ideia legal e que faz com que os jogadores de Xenoverse se sintam em casa, mas não há um menu para escolher entre os modos de jogo, fazendo com que a navegação seja mais complicada. Ok, existem veículos que reduzem o tempo para navegar entre áreas, só que a própria existência deles não adiciona em nada ao jogo, apenas causam mais demora.

Jogar online com os amigos é um dos grandes pontos do jogo. Mas ao acabar a luta, não há uma opção de lutar novamente. Assim, você precisará convidar seu amigo novamente e iniciar um novo processo. Não me entenda mal: acredito mesmo que Jump Force tenha um belo potencial e que seus personagens sejam o grande atrativo. Entretanto, tudo seria muito melhor e mais fluido se o jogo tivesse uma interface mais amigável.

No fim, Jump Force funciona como um dos grandes crossovers japoneses de personagens de mangás, mas não impressiona como jogo de luta. É um game divertido e que serve para que os fãs vejam seus personagens adorados com belos visuais, mas que precisava de mais um pouco de trabalho na sua infraestrutura.  Quer se divertir? A melhor forma é jogar com seus amigos no seu sofá, fazer batalhas locais e curtir com a cara deles. 


Veja também:


Comentários