Comentários

Os críticos e o público concordam, atualmente a indústria passa pela era de ouro das séries de TV. Com a revolução de estrutura e temas promovida pela HBO no início dos anos 2000 com Sopranos e The Wire, chegando até a produção em massa de séries para todos os grupos e gostos que temos hoje.


Antes de continuar: Participe do nosso grupo de Whatsapp e receba ofertas diárias de Quadrinhos com desconto. Para participar, basta clicar aqui!


O atual sucesso de Game of Thrones e as séries de heróis da Netflix, mostram que as adaptações também estão chegando ao status do qual apenas obras originais da televisão chegavam, e pesando nisso, o top 10 de hoje é dedicado a livros e HQs que deveriam se tornar séries de TV, e como deveriam ser adaptados! Confira:

 


10- (Livro) A Voz do Fogo – Alan Moore

O romance de estreia do consagrado autor de quadrinhos Alan Moore trata-se de uma série de contos passados em sua cidade natal, Northampton, cada um em uma época diferente do tempo. Todos os contos interligados por mística, violência, sexo e surrealismo.

Com o fim da última temporada da clássica série de thriller surrealista Twin Peaks (Inclusive da qual Alan Moore é fã), uma série com esses temas pode ser uma ótima e ousada empreitada. Com cada episódio se baseando em um dos contos em uma única temporada longa, seria uma experiência poucas vezes vista na televisão.

 


9- (Livro) 1984 – George Orwell

O clássico romance de ficção científica, é até hoje a melhor obra de distopia política já feita, gênero esse que se popularizou muito nos últimos anos com sagas teen como Jogos Vorazes e Divergente.

Uma adaptação ideal, pegaria o universo do livro, e desenvolveria mais detalhes sobre esse universo, pois a história em si já foi adaptada 3 vezes para o cinema. O que diferenciaria esta série das demais sagas, é a densidade e seriedade do texto de Orwell, que se imprimido corretamente nas telas, resultará em um tenso drama político e ainda apresentaria esta clássica obra ao público mais jovem que se interessa pelo tema.

 


8- (Livro) 20.000 Léguas Submarinas – Júlio Verne

O clássico eterno de Júlio Verne, têm tudo o que é necessário para uma série de qualidade.

A trama do romance pode ser dividida em 3 arcos, o arco da busca pela “criatura submarina”, o arco da descoberta e aventura do Capitão Nemo e sua tripulação pelos setes mares, e a conclusão com a tentativa de fuga do submarino.

Não fica difícil imaginar isso transporto para uma série, a estrutura episódica do meio do livro abre espaço para vários acréscimos a história base, fazendo da série algo novo tanto para quem não leu quanto pros fãs. O visual de uma série passada de baixo d’água também poderia ser algo jamais visto antes.

Para finalizar, ainda tempos um personagem extremamente complexo no centro da história, Capitão Nemo. Se bem trabalhado ele poderia até rivalizar entre as grandes análises de personagens de séries recentes, como Don Draper, Walter White e Tony Soprano.


7- (Livros) Silmarillion / Contos Inacabados – J.R.R Tolkien

Uma das séries mais pedidas pelos fãs e almejadas pelas emissoras de TV. É inocência pensar que as obras avulsas de Tolkien como essas duas poderiam virar simples trilogias.

O fim de Game Of Thrones também deixará espaço aberto para uma nova produção épica equivalente, e os contos e mitos Tolkianos são perfeitos para tal. Torcemos todos para que possamos ver a Terra Média iluminar nossos olhos novamente.


6- (Livros) Saga Fundação – Isaac Asimov

Muitas das obras de Isaac Asimov poderiam facilmente se tornar séries, mas entre todas, sem dúvida a que mais se destaca é a saga Fundação. Além da trilogia principal há mais 6 livros que expandem o universo e a história, dando base suficiente para várias temporadas repletas de conteúdo.

Porém, mesmo que esta série não esteja longe de virar realidade (tem sido cotada a anos para uma adaptação) o problema se encontra na forma certa de adaptá-la. Com saltos constantes de tempo, fica difícil imaginar que uma temporada por livro é suficiente, além disso, a complexidade da trama pede um estudo profundo da obra e um grande time de roteiristas talentosos.

Creio que aqui o maior medo dos fãs não é se o livro será adaptado, mas como.


5- (HQ) Ex-Machina – Brian K. Vaughan e Tony Harris

De todos os itens da lista, este é de longe o que está mais próximo de uma série de TV. A HQ é quase que um storyboard para uma mídia audiovisual, o que faz da escolha dele pra lista perfeita e ao mesmo tempo complicada. A pergunta é, como trazer a história para as telas de maneira fiel e ao mesmo tempo inesperada? Acredito que algo como Game Of Thrones, que iniciou extremamente fiel a obra e foi tomando liberdades ao longo dos anos é uma boa saída.

A trama gira em torno de um super herói que se torna prefeito de Nova York, e tem que lidar com seu passado e os problemas da gestão política. Uma mistura do realismo da representação de heróis de Watchmen com os thrillers de House of Cards ou The Wire, pode ser uma das melhores séries não-originais da atualidade.


4- (HQ) 100 Balas – Brian Azzarello & Eduardo Risso

Séries antológicas são sempre interessantes, e quando adaptadas para outras mídias, abre-se espaço para contar tanto novas histórias quanto melhorar as que já estão sendo adaptadas.

A série de quadrinhos da Vertigo tem a estrutura perfeita para uma série. Na história, pessoas ficam entre a chance de vingança e seus conceitos morais; com o tempo, a trama vai ganhando um patamar maior de conspiração que une tudo feito até então.

Esta é justamente a estrutura adotada por várias das séries mais longas dos anos 2000, como Dexter, Dr. House e Prison Break, e 100 balas tem tudo para ser um sucesso tão grande quanto esses. Só basta a emissora que cuidar do projeto ter a devida preocupação com o fator dramático e realista da obra.


3- (HQ) Miracleman – Alan Moore & Vários Artistas

Apesar das concepções mais realistas e ousadas que a Marvel e a Netflix tem agregado a suas séries originais de heróis, o gênero ainda está longe de ter o respeito das grandes séries dramáticas da atualidade.

Uma forma de adquirir este status de qualidade seria através de uma boa obra base. Watchmen realmente seria uma ótima opção, mas por já ter sido adaptado de maneira muito satisfatória para a maioria dos fãs na sua versão de cinema, talvez o melhor seja uma obra alternativa.

Então entra em cena a jornada de caos, corrupção, divindade e utopia de Alan Moore. Miracleman tem a mesma proposta de Watchmen, repensar nosso mundo tóxico e violento com a presença desses seres super-poderosos. A diferença crucial está na dimensão de fatos e rumo narrativo.

Enquanto Watchmen evolui a trama de inúmeros personagens em inúmeros espectros políticos e sociais, indo em direção a uma solução maquiavélica para a paz, Miracleman foca no desenvolvimento de apenas um personagem principal (algo mais próximo das séries atuais) e evolui a trama em direção a um estado utópico de sociedade humana.

Com um nível de qualidade e liberdade HBO, MIracleman, a série televisiva, poderia finalmente elevar as séries de heróis a nível de obra-prima.


2- (HQ) Os Invisíveis – Grant Morrison & Vários Artistas

Matrix de certa forma atrapalhou os planos de uma adaptação cinematográfica da clássica série de quadrinhos da Vertigo, mas também deu a deixa perfeita para fazerem das HQs uma série de TV.

Não só a adaptação de uma HQ como essa seria uma das experiências mais interessantes e novas da TV como faria muito mais jus a esta incrível obra-prima dos quadrinhos do que um filme (Ou até mesmo uma trilogia).


1- (Livro) As Crônicas Marcianas – Ray Bradbury

O clássico sci-fi da literatura de Ray Bradbury trata-se da trajetória da humanidade em sua colonização de marte e então sua auto-destruição com as guerras nucleares. Muito ao contrário do que possa parecer, trata-se de uma das mais dinâmicas e criativas obras da história da literatura fantástica.

Infelizmente o conceito de marte está datado, mas este tipo de adaptação é perfeitamente ajustável. O livro se desenvolve a partir de contos que pegam diferentes espectros políticos e sociais da raça humana, com muito humor negro, terror psicológico e ação. O livro tem tudo para uma série excelente.

Ainda por cima, o fato de ser curto e avançar muitos acontecimentos sem um desenvolvimento gradual, abre espaço para uma série melhorar alguns aspectos do livro, tornando-o assim surpreendente pros fãs e pros espectadores médios.



Comentários