Comentários

A Remedy Games não desenvolveu tantos jogos nos últimos anos, mas ela é responsável por Max Payne, Alan Wake, Quantum Break e Control. Cada um desses jogos trouxe algo novo para a indústria e Control não é diferente, mas traz um pouco daquilo que já conhecíamos em outros jogos.

A Remedy já se estabeleceu como uma desenvolvedora que traz estilo e estranheza em seus jogos. Control segue este mesmo padrão, é uma história em que jogamos no papel de uma jovem mulher que se encontra em um lugar chamado Oldest House, que na verdade se trata de um prédio escondido no meio de Nova York, onde há uma ameaça sobrenatural. Você se torna a nova diretora de um grupo chamado de Federal Bureau of Control e pode usar uma arma sobrenatural chamada de Service Weapon. A casa inteira está infestada por esta ameaça e ela consegue possuir outros agentes que estão no prédio. A história consegue manter uma boa dose de mistério, mesmo que você descubra mais ao longo do jogo.

Control também se apresenta de maneira menos linear que os outros jogos da Remedy. Aqui temos um mapa bem grande para explorar com muitos NPCs para conhecer e várias sidequests para aceitar. Existe um tanto da influência metroidvania aqui, mas algo bem de leve. Existem Portas de Segurança que precisarão de algumas chaves e algumas áreas não podem ser acessadas sem ter poderes específicos, mas ainda assim, nem sempre é tão óbvio o jogo. A maioria das coisas requer habilidades diferentes, enquanto as chaves são geralmente itens que desbloqueiam mais história. O jogo transpira mistério em seu estilo, arte, música e imagem.

Control é um shooter em terceira pessoa, mas não é um shooter de fato. Ele tem muitas habilidades que você aprende como Diretora. Suas habilidades sobrenaturais permitem que você estabilize objetos de poder que podem te dar novos dons. Você aprenderá coisas como saltos duplos, levitação, telecinese e outras habilidades que te permitirão lutar contra diferentes tipos de inimigos. Existe muito conteúdo bom na história principal, mas o conteúdo de sidequest também é fantástico. E quanto mais você explora este mundo e tudo que ele oferece, mais seu personagem se desenvolve e fica mais poderoso.

O sistema de combate de control é uma mistura de um jogo de habilidades e um shooter. Você vai atirar bastante, mas você também pode melhorar suas habilidades para ter um estilo de gameplay diferente. Você perceberá a evolução do jogo, que começa mais focado na bala, mas acaba se tornando um game tipo Infamous, com muitos poderes para se usar em diferentes situações. A física do jogo também é incrível e ela adiciona muito ao combate e exploração, a destruição faz com que seus poderes pareçam mais reais e tenham verdadeiro impacto no mundo ao seu redor.

Qualquer um que curtiu Alan Wake ou Quantum Break irá amar Control. A Remedy realmente abraçou seu lado artístico neste jogo e se colocou em uma zona de maior risco para contar a história, mas conseguiu superar todas as expectativas e entregar um grande game.

Control é definitivamente o melhor jogo da empresa desde Alan Wake. A grande variedade de gameplay e a apresentação do jogo são coisas fantásticas. A história é estranha e misteriosa, um game que deve ser apreciado nos mínimos detalhes e no máximo de tempo.

Nota 10010
Review | Control



Comentários