crítica

Crítica | VENOM

Sem identidade ou propósito, filme entrega uma das piores experiências do gênero nos últimos anos